Sociedade

Botões: Fábrica portuguesa com salários acima da média

Em Famalicão, uma empresa, líder mundial no mercado de botões, paga salários acima da média, tendo, este ano, apesar da crise, aumentado a faturação em dois milhões de euros. Trata-se da Louropel, cuja produção diária varia entre os 9 e os 12 milhões
Versão para impressão
Em Famalicão, uma empresa, líder mundial no mercado de botões, paga salários acima da média, tendo, este ano, apesar da crise, aumentado a faturação em dois milhões de euros. Trata-se da Louropel, cuja produção diária varia entre os 9 e os 12 milhões de botões, sendo 80% da mesma para exportação.
 
Os números, revelados esta segunda-feira pelo administrador Avelino Rego, fazem perspetivar novos investimentos, no segundo semestre de 2014, quer a nível tecnológico quer a nível das instalações. A aposta pode levar à criação de mais de uma dezena de postos de trabalho. 
 
Atualmente, 25% dos botões diariamente produzidos são ecológicos, fabricados a partir da reciclagem de resinas polimerizadas, resultantes da própria produção da empresa. Segundo o responsável, a Louropel é “única no mundo” precisamente por isso, ambicionando, “num prazo de 10 anos, aproveitar 100% dos nossos resíduos e até comprar os resíduos dos outros”.
 
E se, em 2012, a Louropel, com três unidades em Famalicão, faturou um total de 12 milhões de euros, em 2013 esse montante vai ascender aos 14 milhões. Com 243 trabalhadores, a carga salarial mensal é de cerca de 250.000 euros, porque, segundo Avelino Rego, “se queremos qualidade, temos de a pagar”. 
 
Na produção “pura e dura”, por ser uma “indústria pesada” e querer manter fidelidade a uma regra de ouro da empresa, apenas operam homens. Fora disso, a empresa emprega cerca de 40 mulheres que desempenham, essencialmente, tarefas administrativas.
 
Nos últimos 12 anos, a empresa investiu também mais de 50 milhões de euros, sendo os seus principais mercados a Europa e os Estados Unidos da América. Ainda assim, a partir de Janeiro, a empresa vai também apostar “com mais força” na Ásia, concorrendo com os chineses.
 
Segundo Avelino Rego, a inovação é a palavra-chave do sucesso de uma empresa que nasceu há 48 anos, pelas mãos do pai. “Tudo começou na cave da casa do meu pai. Os trabalhadores eram apenas ele, a minha mãe e uma tia. As máquinas ficavam a trabalhar de noite. Se entupissem, faziam um barulho diferente e lá ia o meu pai, que dormia por cima, desentupi-las”, recordou à Lusa.
 
Desde então que a empresa tem vindo a crescer, até que, há cerca de uma década, foi construída uma nova nave, exclusivamente para a produção de botões ecológicos. Hoje em dia, a Louropel fornece várias marcas mundialmente conhecidas, como a Armani, a Massimo Dutti ou a Hugo Boss.

Notícia sugerida por Alexandra Maciel

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub