Sociedade

Botões: Fábrica portuguesa com salários acima da média

Em Famalicão, uma empresa, líder mundial no mercado de botões, paga salários acima da média, tendo, este ano, apesar da crise, aumentado a faturação em dois milhões de euros. Trata-se da Louropel, cuja produção diária varia entre os 9 e os 12 milhões
Versão para impressão
Em Famalicão, uma empresa, líder mundial no mercado de botões, paga salários acima da média, tendo, este ano, apesar da crise, aumentado a faturação em dois milhões de euros. Trata-se da Louropel, cuja produção diária varia entre os 9 e os 12 milhões de botões, sendo 80% da mesma para exportação.
 
Os números, revelados esta segunda-feira pelo administrador Avelino Rego, fazem perspetivar novos investimentos, no segundo semestre de 2014, quer a nível tecnológico quer a nível das instalações. A aposta pode levar à criação de mais de uma dezena de postos de trabalho. 
 
Atualmente, 25% dos botões diariamente produzidos são ecológicos, fabricados a partir da reciclagem de resinas polimerizadas, resultantes da própria produção da empresa. Segundo o responsável, a Louropel é “única no mundo” precisamente por isso, ambicionando, “num prazo de 10 anos, aproveitar 100% dos nossos resíduos e até comprar os resíduos dos outros”.
 
E se, em 2012, a Louropel, com três unidades em Famalicão, faturou um total de 12 milhões de euros, em 2013 esse montante vai ascender aos 14 milhões. Com 243 trabalhadores, a carga salarial mensal é de cerca de 250.000 euros, porque, segundo Avelino Rego, “se queremos qualidade, temos de a pagar”. 
 
Na produção “pura e dura”, por ser uma “indústria pesada” e querer manter fidelidade a uma regra de ouro da empresa, apenas operam homens. Fora disso, a empresa emprega cerca de 40 mulheres que desempenham, essencialmente, tarefas administrativas.
 
Nos últimos 12 anos, a empresa investiu também mais de 50 milhões de euros, sendo os seus principais mercados a Europa e os Estados Unidos da América. Ainda assim, a partir de Janeiro, a empresa vai também apostar “com mais força” na Ásia, concorrendo com os chineses.
 
Segundo Avelino Rego, a inovação é a palavra-chave do sucesso de uma empresa que nasceu há 48 anos, pelas mãos do pai. “Tudo começou na cave da casa do meu pai. Os trabalhadores eram apenas ele, a minha mãe e uma tia. As máquinas ficavam a trabalhar de noite. Se entupissem, faziam um barulho diferente e lá ia o meu pai, que dormia por cima, desentupi-las”, recordou à Lusa.
 
Desde então que a empresa tem vindo a crescer, até que, há cerca de uma década, foi construída uma nova nave, exclusivamente para a produção de botões ecológicos. Hoje em dia, a Louropel fornece várias marcas mundialmente conhecidas, como a Armani, a Massimo Dutti ou a Hugo Boss.

Notícia sugerida por Alexandra Maciel

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close