Negócios e Empreendorismo

AutoEuropa: Logística vai criar 330 postos de trabalho

NULL
Versão para impressão
A empresa Schnellecke Portugal, responsável por toda a logística da Autoeuropa, anunciou que vai criar mais de 330 postos de trabalho nos próximos três anos. Desde que foi criada em 2001, a empresa triplicou o seu volume de negócios e o objetivo é manter a tendência, e duplicar a faturação na área logística.

Situada perto do parque industrial de Palmela, onde funciona a Autoeuropa, a Schnellecke tem demonstrado um grande crescimento. A filial portuguesa da empresa alemã assume toda a logística da Autoeuropa para a montagem final dos automóveis e prefabrica mais de 30 componentes para a carroçaria dos modelos produzidos na Volkswagen.

Quando começou a funcionar o seu volume de negócios era de nove milhões de euros, mas desde então esse valor aumentou para 28 milhões, refere o comunicado de imprensa da Schnellecke.

“O nosso objetivo é duplicar a faturação na área logística nos próximos três anos”, explica Fernando Oliva, diretor-geral da área operacional. “Nessa perspetiva, pretendemos criar entre 330 e 380 novos postos de trabalho, já que a logística é muito intensiva em termos de mão-de-obra”.

Desde 2001 o número de trabalhadores passou de 300 para 640

Para conseguir alcançar essa meta, a empresa prevê um investimento de 4 milhões de euros no próximo triénio. Esta é uma boa notícia para quem procura emprego.

De facto, a mão-de-obra na empresa teve um aumento de cerca de 50% desde 2001, algo que Fernando Oliva explica com a crise. “A crise tem trazido muitas pessoas com experiência profissional de outras áreas. Ao longo do último ano empregámos mais 125 pessoas”. Atualmente trabalham na operadora logística da Autoeuropa 640 colaboradores.

A fábrica de Palmela é o segredo da posição forte da Schnellecke no mercado. No entanto, como informa no comunicado, no futuro pretendem angariar outros clientes, sobretudo fornecedores da Autoeuropa que se encontrem a longas distâncias.

“Devido à distância, estes fabricantes não conseguem armazenar e entregar os componentes à linha de produção da Autoeuropa just in time. Assim, somos um parceiro muito importante porque diminuímos substancialmente o tempo de reação aos pedidos, uma vez que fazemos localmente pré-montagens, que entregamos em simultâneo com outros componentes no ponto de montagem. Se as peças já viessem montadas, o custo de transporte seria enorme”, explica Fernando Oliva.

Em 2008 a Schnellecke investiu dois milhões de euros na automatização das linhas de montagem, tendo conseguido com isso um avanço tecnológico acentuado, além de mais eficiência, produtividade.

A Schnellecke Portugal integra o Grupo Schnellecke Logistics, sediado em Wolfsburg, Alemanha, que conta com 40 empresas distribuídas pelo mundo e mais de 14 mil colaboradores.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira e Vitor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório