Negócios e Empreendorismo

AutoEuropa: Logística vai criar 330 postos de trabalho

NULL
Versão para impressão
A empresa Schnellecke Portugal, responsável por toda a logística da Autoeuropa, anunciou que vai criar mais de 330 postos de trabalho nos próximos três anos. Desde que foi criada em 2001, a empresa triplicou o seu volume de negócios e o objetivo é manter a tendência, e duplicar a faturação na área logística.

Situada perto do parque industrial de Palmela, onde funciona a Autoeuropa, a Schnellecke tem demonstrado um grande crescimento. A filial portuguesa da empresa alemã assume toda a logística da Autoeuropa para a montagem final dos automóveis e prefabrica mais de 30 componentes para a carroçaria dos modelos produzidos na Volkswagen.

Quando começou a funcionar o seu volume de negócios era de nove milhões de euros, mas desde então esse valor aumentou para 28 milhões, refere o comunicado de imprensa da Schnellecke.

“O nosso objetivo é duplicar a faturação na área logística nos próximos três anos”, explica Fernando Oliva, diretor-geral da área operacional. “Nessa perspetiva, pretendemos criar entre 330 e 380 novos postos de trabalho, já que a logística é muito intensiva em termos de mão-de-obra”.

Desde 2001 o número de trabalhadores passou de 300 para 640

Para conseguir alcançar essa meta, a empresa prevê um investimento de 4 milhões de euros no próximo triénio. Esta é uma boa notícia para quem procura emprego.

De facto, a mão-de-obra na empresa teve um aumento de cerca de 50% desde 2001, algo que Fernando Oliva explica com a crise. “A crise tem trazido muitas pessoas com experiência profissional de outras áreas. Ao longo do último ano empregámos mais 125 pessoas”. Atualmente trabalham na operadora logística da Autoeuropa 640 colaboradores.

A fábrica de Palmela é o segredo da posição forte da Schnellecke no mercado. No entanto, como informa no comunicado, no futuro pretendem angariar outros clientes, sobretudo fornecedores da Autoeuropa que se encontrem a longas distâncias.

“Devido à distância, estes fabricantes não conseguem armazenar e entregar os componentes à linha de produção da Autoeuropa just in time. Assim, somos um parceiro muito importante porque diminuímos substancialmente o tempo de reação aos pedidos, uma vez que fazemos localmente pré-montagens, que entregamos em simultâneo com outros componentes no ponto de montagem. Se as peças já viessem montadas, o custo de transporte seria enorme”, explica Fernando Oliva.

Em 2008 a Schnellecke investiu dois milhões de euros na automatização das linhas de montagem, tendo conseguido com isso um avanço tecnológico acentuado, além de mais eficiência, produtividade.

A Schnellecke Portugal integra o Grupo Schnellecke Logistics, sediado em Wolfsburg, Alemanha, que conta com 40 empresas distribuídas pelo mundo e mais de 14 mil colaboradores.

[Notícia sugerida por Teresa Teixeira e Vitor Fernandes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close