Sociedade

Algarve: Descoberta nova mesquita do século XII

NULL
Versão para impressão
Foi descoberta uma nova mesquita, 21 sepulturas e uma lápide funerária com inscrições em árabe no Ribat (fortificação) da Arrifana, em Aljezur, por um grupo de estudantes, arqueólogos e professores da Universidade Nova de Lisboa, adiantou a Agencia Lusa.
 
Estão a trabalhar na presente campanha mais de 20 estudantes de Arqueologia da Universidade Nova de Lisboa, que entre as 09:00 e as 18:00 vão escavar nas ruínas do Ribat até final de agosto.

O Ribat da Arrifana é, atualmente, o único conhecido em Portugal e o segundo da Península Ibérica. Em Alicante existe um ribat mas de menores dimensões. Trata-se de um convento islâmicofundado em 1130 por monges guerreiros para espalhar a Jihad (guerra santa).

As ruínas do convento-fortaleza do século XII revelam algumas celas onde os monges guerreiros rezavam e dormiam.  Foram também descobertas ali uma escola corânica, uma grande necrópole e uma zona de lavagem para os mortos e segundo contou Rosa Varela Gomes à Lusa, todas as sepulturas estão viradas para Meca, cidade mais sagrada para a religião islâmica.
 
“O Polis servirá para consolidar as estruturas encontradas e musealizar o espaço identificado para divulgar ao público, devolvendo o património à comunidade, algo que deve acontecer em 2013”, estima a historiadora, referindo que o Ribãt da Arrifana é o maior da Península Ibérica.

Abertura ao público em 2013

A campanha de escavações arqueológicas no ribat do século XII está a decorrer desde o fim do mês de julho e contou com o financiamento do Programa Polis Litoral Sudoeste e do da Câmara Municipal de Aljezur, da Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, e da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

A historiadora disse à Lusa que “o Polis servirá para consolidar as estruturas encontradas e musealizar o espaço identificado para divulgar ao público, devolvendo o património à comunidade, algo que deve acontecer em 2013”.

Rosa e Mário Varela Gomes, trabalham desde 2001 neste espaço. Nas nove campanhas de escavações que já desenvolveram, encontraram ruínas de oito mesquitas e de diversas instalações com elas relacionadas, como um minarete, um muro de orações, uma necrópole e vários objectos em cerâmica, panelas, armas metálicas e uma lápide funerária in situ (no local), com inscrições árabes.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório