Sociedade

Algarve: Descoberta nova mesquita do século XII

NULL
Versão para impressão
Foi descoberta uma nova mesquita, 21 sepulturas e uma lápide funerária com inscrições em árabe no Ribat (fortificação) da Arrifana, em Aljezur, por um grupo de estudantes, arqueólogos e professores da Universidade Nova de Lisboa, adiantou a Agencia Lusa.
 
Estão a trabalhar na presente campanha mais de 20 estudantes de Arqueologia da Universidade Nova de Lisboa, que entre as 09:00 e as 18:00 vão escavar nas ruínas do Ribat até final de agosto.

O Ribat da Arrifana é, atualmente, o único conhecido em Portugal e o segundo da Península Ibérica. Em Alicante existe um ribat mas de menores dimensões. Trata-se de um convento islâmicofundado em 1130 por monges guerreiros para espalhar a Jihad (guerra santa).

As ruínas do convento-fortaleza do século XII revelam algumas celas onde os monges guerreiros rezavam e dormiam.  Foram também descobertas ali uma escola corânica, uma grande necrópole e uma zona de lavagem para os mortos e segundo contou Rosa Varela Gomes à Lusa, todas as sepulturas estão viradas para Meca, cidade mais sagrada para a religião islâmica.
 
“O Polis servirá para consolidar as estruturas encontradas e musealizar o espaço identificado para divulgar ao público, devolvendo o património à comunidade, algo que deve acontecer em 2013”, estima a historiadora, referindo que o Ribãt da Arrifana é o maior da Península Ibérica.

Abertura ao público em 2013

A campanha de escavações arqueológicas no ribat do século XII está a decorrer desde o fim do mês de julho e contou com o financiamento do Programa Polis Litoral Sudoeste e do da Câmara Municipal de Aljezur, da Associação de Defesa do Património Histórico e Arqueológico de Aljezur, e da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

A historiadora disse à Lusa que “o Polis servirá para consolidar as estruturas encontradas e musealizar o espaço identificado para divulgar ao público, devolvendo o património à comunidade, algo que deve acontecer em 2013”.

Rosa e Mário Varela Gomes, trabalham desde 2001 neste espaço. Nas nove campanhas de escavações que já desenvolveram, encontraram ruínas de oito mesquitas e de diversas instalações com elas relacionadas, como um minarete, um muro de orações, uma necrópole e vários objectos em cerâmica, panelas, armas metálicas e uma lápide funerária in situ (no local), com inscrições árabes.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close