Inovação e Tecnologia

Alemã cria roupa a partir do leite de forma ecológica

NULL
Versão para impressão

Hoje em dia a tecnologia permite ir muito mais longe no mundo dos têxteis e longe vão os tempos do simples algodão. Mas de certo dificilmente se imaginou a vestir uma roupa feita a partir do leite. Pois foi isso que uma designer alemã se propôs a fazer, e os resultados são promissores. O tecido tem uma textura semelhante à seda, é ecológico e não tem cheiros.

QMilch é o nome do novo têxtil que provem da caseína, uma proteína do leite. Para produzir roupas a partir da caseína, Anke Domaske não recorreu a químicos, uma grande novidade face às anteriores tentativas. De facto, segundo conta a Reuters, desde 1930 que se produzem tecidos a partir do leite, mas sempre exigiram muitos químicos, tornando-se por isso materiais pouco ecológicos.

A designer de 28 anos conseguiu inverter essa tendência. “Encaramos a fibra obtida a partir do leite como uma alternativa ao algodão. Aquilo que este processo tem de especial é que conseguimos manufaturar esta fibra sem recorrermos a pesticidas nem a químicos e demora apenas uma hora a ser produzida. Isso é muito ecológico. Poupa recursos”, explicou a autora à agência noticiosa.

Além disso, o tecido tem também benefícios para a saúde, já que é composto por aminoácidos que são antibacterianos e antienvelhecimento, podendo igualmente ajudar a regular a temperatura do corpo e a circulação sanguínea.

A técnica não é complicada. A caseína é extraída de leite em pó desidratado e depois é aquecida numa espécie de “máquina de picar carne” juntamente com outros ingredientes naturais. Enquanto são aquecidas, as moléculas combinam-se de uma forma que impede a decomposição da proteína, obtendo-se no final fios de tecido.

Para produzir um vestido, a designer explicou que são necessários cerca de seis litros de leite, sendo que o leite usado é aquele que não seria utilizado para consumo. O preço final de um destes vestidos ronda os 150 e os 200 euros.

Anke Domaske tem 28 anos e estudou Microbiologia. Criadora da marca Mademoiselle Chi Chi, levou vários anos até conseguir a receita perfeita para estes tecidos.

“Tem uma textura semelhante à seda e não deita cheiro – pode ser lavado como qualquer outra roupa”, disse Domaske à Reuters a partir da cidade alemã de Hanôver.

Até ao momento a coleção da marca Mademoiselle Chi Chi vestia celebridades como a atriz Mischa Barton e a cantora Ashlee Simpson, mas as fibras criadas não eram feitas integralmente a partir do leite. De agora em diante, Domaske irá criar coleções feitas apenas com recurso a QMilch.

Para aceder ao site do QMilch, clique aqui.

[Notícia sugerida por Patricia Guedes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório