Inovação e Tecnologia

Alemã cria roupa a partir do leite de forma ecológica

NULL
Versão para impressão

Hoje em dia a tecnologia permite ir muito mais longe no mundo dos têxteis e longe vão os tempos do simples algodão. Mas de certo dificilmente se imaginou a vestir uma roupa feita a partir do leite. Pois foi isso que uma designer alemã se propôs a fazer, e os resultados são promissores. O tecido tem uma textura semelhante à seda, é ecológico e não tem cheiros.

QMilch é o nome do novo têxtil que provem da caseína, uma proteína do leite. Para produzir roupas a partir da caseína, Anke Domaske não recorreu a químicos, uma grande novidade face às anteriores tentativas. De facto, segundo conta a Reuters, desde 1930 que se produzem tecidos a partir do leite, mas sempre exigiram muitos químicos, tornando-se por isso materiais pouco ecológicos.

A designer de 28 anos conseguiu inverter essa tendência. “Encaramos a fibra obtida a partir do leite como uma alternativa ao algodão. Aquilo que este processo tem de especial é que conseguimos manufaturar esta fibra sem recorrermos a pesticidas nem a químicos e demora apenas uma hora a ser produzida. Isso é muito ecológico. Poupa recursos”, explicou a autora à agência noticiosa.

Além disso, o tecido tem também benefícios para a saúde, já que é composto por aminoácidos que são antibacterianos e antienvelhecimento, podendo igualmente ajudar a regular a temperatura do corpo e a circulação sanguínea.

A técnica não é complicada. A caseína é extraída de leite em pó desidratado e depois é aquecida numa espécie de “máquina de picar carne” juntamente com outros ingredientes naturais. Enquanto são aquecidas, as moléculas combinam-se de uma forma que impede a decomposição da proteína, obtendo-se no final fios de tecido.

Para produzir um vestido, a designer explicou que são necessários cerca de seis litros de leite, sendo que o leite usado é aquele que não seria utilizado para consumo. O preço final de um destes vestidos ronda os 150 e os 200 euros.

Anke Domaske tem 28 anos e estudou Microbiologia. Criadora da marca Mademoiselle Chi Chi, levou vários anos até conseguir a receita perfeita para estes tecidos.

“Tem uma textura semelhante à seda e não deita cheiro – pode ser lavado como qualquer outra roupa”, disse Domaske à Reuters a partir da cidade alemã de Hanôver.

Até ao momento a coleção da marca Mademoiselle Chi Chi vestia celebridades como a atriz Mischa Barton e a cantora Ashlee Simpson, mas as fibras criadas não eram feitas integralmente a partir do leite. De agora em diante, Domaske irá criar coleções feitas apenas com recurso a QMilch.

Para aceder ao site do QMilch, clique aqui.

[Notícia sugerida por Patricia Guedes]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close