Cultura

Albicastrenses doam objetos históricos

O Grupo de Estudos e de Defesa do Património Cultural e Natural da Gardunha (GEGA) recebeu mais de 2000 peças, desde o tempo dos romanos até ao princípio do século XX, num gesto de generosidade dos habitantes de São Vicente da Beira, Castelo Branco.
Versão para impressão
O Grupo de Estudos e de Defesa do Património Cultural e Natural da Gardunha (GEGA) recebeu mais de 2000 peças, desde o tempo dos romanos até ao princípio do século XX, num gesto de generosidade dos habitantes de São Vicente da Beira, Castelo Branco.

A recolha iniciou-se em 1999 e ainda hoje recebe visitas de habitantes que querem doar objetos antigos que vão desde colunas a moedas e cerâmica romana, passando por uma carroça, um arado e antigos utensílios de marceneiro, ferreiro ou barbeiro.

Estas peças recuperadas e expostas são apenas algumas das peças expostas no GEGA, onde o visitante pode também encontrar peças exemplificando a cada passo o ciclo do linho, que termina num tear manual a funcionar.

Outros dos espaços ainda recria uma antiga cozinha, com a panela de ferro sobre a lareira a um canto, os móveis de madeira recheados de utensílios doados pela população e um fumeiro no teto.

O grupo participará ainda na primeira feira de gastronomia e artesanato de Castelo Branco, agendada para junho, onde será apresentada uma boneca de trapos renovada.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório