Cultura

Albicastrenses doam objetos históricos

O Grupo de Estudos e de Defesa do Património Cultural e Natural da Gardunha (GEGA) recebeu mais de 2000 peças, desde o tempo dos romanos até ao princípio do século XX, num gesto de generosidade dos habitantes de São Vicente da Beira, Castelo Branco.
Versão para impressão
O Grupo de Estudos e de Defesa do Património Cultural e Natural da Gardunha (GEGA) recebeu mais de 2000 peças, desde o tempo dos romanos até ao princípio do século XX, num gesto de generosidade dos habitantes de São Vicente da Beira, Castelo Branco.

A recolha iniciou-se em 1999 e ainda hoje recebe visitas de habitantes que querem doar objetos antigos que vão desde colunas a moedas e cerâmica romana, passando por uma carroça, um arado e antigos utensílios de marceneiro, ferreiro ou barbeiro.

Estas peças recuperadas e expostas são apenas algumas das peças expostas no GEGA, onde o visitante pode também encontrar peças exemplificando a cada passo o ciclo do linho, que termina num tear manual a funcionar.

Outros dos espaços ainda recria uma antiga cozinha, com a panela de ferro sobre a lareira a um canto, os móveis de madeira recheados de utensílios doados pela população e um fumeiro no teto.

O grupo participará ainda na primeira feira de gastronomia e artesanato de Castelo Branco, agendada para junho, onde será apresentada uma boneca de trapos renovada.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close