Sociedade

WAAAH: Fotografar o primeiro choro do bebé no hospital

Ir a um casamento ou batizado e às tantas ser encadeado por um flash é tão normal como a própria festa. São daqueles eventos que queremos guardar na memória, pelo que é mais que certo haver um fotógrafo a tratar precisamente desse assunto.
Versão para impressão
Ir a um casamento ou batizado e ser encadeado por um flash é tão normal como a própria festa. São daqueles eventos que queremos guardar na memória, pelo que é mais que certo haver um fotógrafo a tratar precisamente desse assunto. Já entrar numa sala de partos e encontrar um destes profissionais de câmara em punho, nem por isso. Mas é isso mesmo que faz Carlota von Hafe Pérez.

por Margarida Cruz
 
Tem apenas 21 anos e, tal como qualquer fotógrafo, quer eternizar os momentos mais importantes na vida das pessoas. No entanto, decidiu dedicar-se a um em específico e absolutamente inédito: o primeiro choro de um bebé. “Às vezes as pessoas nem se apercebem, mas o nascimento de um filho é dos momentos mais importantes e emotivos que alguma vez podem ter”, conta ao Boas Notícias. 

Um projeto inédito em Portugal
 
Por isso, decidiu entrar em contacto com profissionais que já se dedicavam a este tipo de trabalho nos EUA, por forma a perceber como poderia enveredar por esse caminho em Portugal.  “Durante o parto, há momentos únicos que devemos ter a possibilidade de guardar para sempre”, diz. “Por exemplo, o primeiro contacto entre o bebé e a mãe, a reação da família, o primeiro choro e tantos outros pormenores que só acontecem naqueles primeiros segundos de vida”. 
 


Então, arriscou e lançou o WAAH, o serviço de fotografia que “eterniza o primeiro 'waaah' do bebé”. Entrar numa sala de partos nem sempre é fácil, mas, com a ajuda da mãe, “caso a caso vamos tratando das autorizações” junto do médico responsável e do próprio hospital. 
 
No Porto, onde vive, “já conhecem o projeto e têm todo o gosto em colaborar”. Às vezes, o mais difícil é convencer os pais de que aquilo é uma boa ideia. “As mães, no geral, adoram a ideia. Já os pais, ao início, faz-lhes alguma confusão e vão procurar imagens para perceber, ao certo, o que é que eu ali vou fazer”, revela a jovem ao Boas Notícias. 

“Primeiro estranha-se, depois entranha-se”
 
O primeiro impacto é “bastante curioso” e, por vezes, até, hesitante. Mas a verdade é que são cada vez mais aqueles que procuram os serviços inéditos de Carlota von Hafe Pérez. “Tem corrido muito bem. Fiz o meu primeiro parto em Novembro e desde então que tenho vindo a ser requisitada para alguns trabalhos. Assim por alto sei que, para o Verão, já tenho cinco partos agendados”, conta. 
 
Licenciada pelo Instituto Português de Fotografia, no Porto, Carlota considera que “os portugueses estão cada vez mais abertos a estas novas ideias e tecnologias, nomeadamente aqueles que estão agora a começar a criar a sua própria família” e que são o seu público-alvo. Com cada um deles, tenta que o trabalho seja o mais fiel possível à realidade de ter um filho.


“Antes da chegada ao hospital faço um último retrato à grávida e registo o futuro quarto do bebé”, explica. “Já na sala de partos, o que guardo são os mimos que a mãe recebe de quem está com ela (seja família ou equipa médica), os primeiros momentos entre a mãe e o bebé, os primeiros cuidados, a primeira pesagem, o primeiro banho, a primeira roupa… Por último, já no quarto, registo a primeira amamentação”. 
 
No fim, a entrega das fotografias é feita consoante o pacote escolhido pelo cliente e que por ser apenas o DVD com as fotos em alta resolução ou o DVD juntamente com o livro fotográfico. Para já apenas com atividade no Grande Porto e Lisboa, o objetivo da WAAAH é “conseguir fotografar o primeiro choro de um bebé em todo o país” e oferecer a todos os portugueses a possibilidade de imortalizar este que é um momento único: dar à luz uma nova vida.

Conheça mais sobre a 'WAAAH' AQUI.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub