Ambiente

Voluntariado do Alvão premiado no Reino Unido

O Parque Natural do Alvão (PNA) foi distinguido com o Prémio "Green Hero Award" por uma organização britânica pelo campo de voluntariado internacional que anualmente atrai dezenas voluntários a Vila Real, que aproveitam as férias para trabalharem na
Versão para impressão
O Parque Natural do Alvão (PNA) foi distinguido com o Prémio “Green Hero Award” por uma organização britânica graças ao campo de voluntariado internacional que anualmente atrai dezenas voluntários a Vila Real,  para aproveitarem as férias e trabalharem em prol da conservação da natureza.

O BTCV – British Trust for Conservation Volunteers, a associação inglesa de voluntariado para a conservação da natureza, anunciou a atribuição do Prémio na categoria Parcerias Locais, secção internacional, a este campo de voluntariado português, que recebe voluntários desde 1993.

O técnico do PNA, Henrique Pereira, disse  à Lusa que ficou “muito satisfeito” com esta distinção, que considera enaltecer a “qualidade” do programa de voluntariado nas férias.

Ao longo de 16 anos, os campos de voluntariado no verão envolveram 165 voluntários, que prestaram 2280 dias de trabalho, em cerca de 15.900 horas de atividade.

O campo de férias de 2010, agora premiado, juntou durante dez dias, entre junho e julho, um grupo de voluntários ingleses numa iniciativa de recuperação de habitats e espécies naquela área protegida.

Henrique Pereira referiu que os voluntários são na sua maioria britânicos, mas também, em edições anteriores, contaram com a participação de australianos, espanhóis, alemães, polacos ou húngaros com idades compreendidas entre os 18 e os 70 anos.

“Vêm pessoas que têm muitos conhecimentos na área da recuperação paisagística, especialistas na área da flora, outros na área das borboletas”, salientou.

Os voluntários dedicaram-se, juntamente com a equipa coordenadora de técnicos do PNA, a diversas tarefas como a construção de muros em pedra seca, a limpeza de linhas de água e de zonas de matos e a recuperação de barreiras para anfíbios.

Fazem ainda o controlo de plantas exóticas, a melhoria da acessibilidade das grutas para morcegos, a abertura de corredores para grandes mamíferos, plantação de árvores, recuperação de saibreiras, a limpeza de fontanários, ou a recuperação de espigueiros e moinhos. Os visitantes-trabalhadores ajudam também na limpeza do lameiro que acolhe a maior colónia portuguesa da borboleta azul.

“Aproveitam ainda para conhecer as gentes do território e alguns dos seus aspectos característicos, desde a paisagem, à gastronomia ou os seus monumentos”, salientou.

O BTCV tem atualmente 150 mil associados no Reino Unido.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório