Cultura

Sinagoga de Ponta Delgada será recuperada

O mais antigo templo judeu aberto em Portugal depois do liberalismo será recuperado em 2012, depois de ter estado abandonado há cinquenta anos. Atualmente em ruínas, a Sinagoga de Ponta Delgada, nos Açores, abriga um valioso espólio, incluindo objeto
Versão para impressão
O mais antigo templo judeu aberto em Portugal depois do liberalismo será recuperado em 2012, depois de ter estado abandonado há cinquenta anos. Atualmente em ruínas, a Sinagoga de Ponta Delgada, nos Açores, abriga um valioso espólio, incluindo objetos religiosos e livros.

O projeto está a cargo do arquiteto Igor França, que prevê manter o espaço de culto, ao mesmo tempo que introduzirá um museu e uma biblioteca judaicos na sinagoga, disse à agência Lusa.

Datado de 1836, este templo hebraico está inserido numa casa de habitação comum. A sua recuperação apenas se tornou viável após a sua cedência à autarquia de Ponta Delgada pela Comunidade Judaica de Lisboa.

“O projeto de arquitetura já está a ser elaborado e as obras deverão arrancar dentro de um ano”, adianta José Medeiros, vereador da Câmara de Ponta Delgada.

Só há dois meses é que grande parte do espólio da sinagoga foi descoberta. Reunidos numa reunidos num arca “coberta de lixo”, encontraram-se objetos religiosos, “documentos impressos e manuscritos, pergaminhos cuidadosamente enrolados e pequenos livros de bolso”, assim como “tábuas de lei”, revela José de Almeida Mello, coordenador da comissão de recuperação da sinagoga.

Para o responsável, a sinagoga de Ponta Delgada constitui o “primeiro marco da cultura hebraica, dos judeus expulsos no século XV [por D. Manuel I] e que regressam no século XIX”.

[Notícia sugerida pela utilizadora Patrícia Guedes]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub