Ciência

Selo prova que Belém existia 700 anos antes de Cristo

Foi descoberta, por arqueólogos israelitas, a primeira prova física de que Belém existia sete ou oito séculos antes de ser conhecida como a terra natal de Jesus.
Versão para impressão
Foi descoberta, por arqueólogos israelitas, a primeira prova arqueológica – fora da Bíblia – de que Belém já existia sete ou oito séculos antes de ser conhecida como a terra natal de Jesus. A agência Reuters adiantou, esta quarta-feira, que o selo de barro encontrado tem o tamanho de uma unha de polegar.

A equipa de arqueólogos responsável pelo achado diz ter descoberto a prova que suporta os relatos do Velho Testamento sobre a existência da cidade muito antes de esta ser o berço de Jesus Cristo.

O pequeno pedaço de barro foi encontrado perto das muralhas da Cidade Velha, em Jerusalém, e tem inscritas três linhas de texto em hebraico antigo. Ali pode ser lida a palavra “Bethlehem”, Belém.

Eli Shukron, que dirigiu a escavação para a Autoridade de Antiguidades de Israel, explicou que esta “é a primeira vez em que o nome ‘Belém’ aparece numa inscrição sem ser na Bíblia, no período do Primeiro Templo”, período esse que se situa entre 1006 e 586 antes de Cristo.

De acordo com o dirigente da operação, o selo pode ter sido colocado num carregamento de prata ou numa produção agrícola, entre os séculos XVIII e XVII antes de Cristo, a partir de transação feita entre Belém e o reino de Judá. Esta conclusão abre a possibilidade de Belém ter sido uma cidade deste reino.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta e Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub