Ambiente

Qualidade: Águas balneares lusas acima da média

Um relatório da Agência Europeia do Ambiente e da Comissão Europeia revela que 92,1% das águas balneares da União Europeia cumprem as normas mínimas de qualidade. As águas portuguesas têm uma qualidade acima da média da UE.
Versão para impressão
Um relatório da Agência Europeia do Ambiente e da Comissão Europeia revela que 92,1% das águas balneares da União Europeia cumprem as normas mínimas de qualidade e mais de três quartos são mesmo “excelentes”. De acordo com o levantamento, as águas portuguesas têm uma qualidade acima da média.
 
Os resultados do relatório anual, referente a 2011, foram publicados esta quarta-feira no portal da agência e revelam que as águas costeiras com maior qualidade são as de Chipre, Croácia, Malta e Grécia. Mais de 90% das estâncias balneares destes países têm qualidade “excelente”.
 
Portugal e Espanha surgem logo depois, com mais de 80% das estâncias em conformidade com os valores mais rigorosos, embora no nosso país se tenha registado uma ligeira descida em relação aos 89,7% de 2010.
 
Os valores menos elevados de qualidade das águas são registados na Holanda, Bulgária, Letónia, Luxemburgo e Bélgica, que apresentaram percentagens relativamente baixas de estâncias em conformidade com os valores-guia, em especial no que respeita às águas interiores.
 
Face às conclusões obtidas pelo documento, o comissário europeu do Ambiente, Janez Potočnik, declarou sentir “grande satisfação” pelo facto de “o nível geral de qualidade das águas balneares da Europa” continuar elevado, salientando que “se verificou uma melhoria relativamente ao ano passado”.
 
“Uma esmagadora maioria de europeus preocupa-se com a qualidade da água e deseja ter mais informações sobre o assunto”, revelou, com agrado, o responsável, acrescentando que “devemos, portanto, prosseguir com o nosso trabalho a fim de garantir que as nossas águas sejam adequadas para todos os usos legítimos – para banho ou para beber – e que o ecossistema aquático em geral de encontre de boa saúde”. 
 
Segundo a Comissão Europeia, a qualidade global das águas balneares na UE tem vindo a melhorar significativamente desde 1990, notando-se uma diminuição do número de estâncias balneares costeiras e de zonas balneares interiores não conformes com os valores estabelecidos.
 
Recorde-se que, como o Boas Notícias adiantou à data, a Associação Bandeira Azul da Europa anunciou no início do mês que Portugal tem este mais quatro praias com bandeira azul do que no ano passado, o que sustenta a qualidade das zonas balneares nacionais.

Clique AQUI para aceder ao relatório (em inglês).

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub