Em Destaque Inovação e Tecnologia

Portugal acima da média europeia na utilização de tecnologias na saúde

Conclusão foi apresentada na 1ª Edição do Hintt, que teve lugar na Fundação Champalimaud
Versão para impressão
por redação

A primeira edição do Hintt – Health Intelligent Talks & Trends decorreu na Fundação Champalimaud e juntou mais de 300 profissionais de saúde, gestão e TI. O evento procurou debater e refletir sobre as tecnologias de saúde e o impacto das TI para as instituições, o utente e, especialmente, para o cidadão. O Hintt contou com a presença de oradores como John Rayner, que apresentou dados que evidenciam que Portugal está acima da média europeia na utilização de tecnologias no sistema de saúde.

O médico, geneticista, autor e palestrante húngaro Bertalan Meskó, The Medical Futurist, foi o grande destaque do evento, graças a uma apresentação criativa que comparava os serviços de saúde atuais a um astronauta sozinho em Marte: o paciente de hoje em dia sente-se isolado, recebe informação de uma forma distante e pouco personalizada, e segue apenas ordens. O orador de 32 anos mostrou que é necessário tornar o cidadão no verdadeiro foco do sistema de saúde, para que este seja parte do tratamento e atendimento médico, que deve ser focado na saúde e não na doença. Por isso, é na tecnologia que vê a oportunidade para criar um sistema de saúde realmente acessível, personalizado, preventivo e humano.

Alexandre Quintanilha também esteve presente no evento, com um debate que procurou explorar as oportunidades e ameaças da Big Data nos dias de hoje. Para o físico e antigo professor, as novas tecnologias surgem como forma de tratamento da informação com que somos confrontados diariamente – o que pode resultar, na sua opinião, no empowerment dos cuidados de saúde no seu todo. Mas Alexandre Quintanilha deixou alertas, principalmente no que diz respeito à quantidade, qualidade e propósito dos dados que são recolhidos e transmitidos no tratamento das tecnologias de informação e da saúde.

Estes alertas foram partilhados um pouco por todos os painéis. Sem exceção, a Mesa Debate, moderada por Pedro Pinto e que contou com a participação de Paulo Gonçalves, Nuno Sousa, Maria de Belém e Bertalan Meskó explorou assuntos como a garantia da confidencialidade na partilha de dados, no impacto das tecnologias para as instituições de saúde e cidadãos e necessidade de atualização dos quadros regulatórios.

O Hintt não se despediu sem que antes Filipa Fixe, Diretora de Healthcare da Glintt, anunciasse o Prémio Hintt para 2018, que se vai dividir nas categorias Patient Safety, Value proposition, Clinical Outcomes e Startup Inovation. As candidaturas estão abertas até 21 de maio do próximo ano e os vencedores serão anunciados na 2ª Edição do Hintt, já marcada para 3 de outubro de 2018.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub