Cultura

Porto: Descobertos manuscritos de Guerra Junqueiro

NULL
Versão para impressão
Quase mil manuscritos inéditos de Guerra Junqueiro foram encontrados num baú de uma casa privada, no Porto. Segundo avançou quarta-feira a Antena 1, Antero Braga, livreiro da Lello, no Porto, garante a autenticidade dos documentos e a sua autoria.

“Isto é Guerra Junqueiro, posso garantir. A letra é inimitável. Só não sei avaliar o que tenho na mão”, garantiu à Antena 1 o livreiro, sem divulgar, no entanto, a origem dos manuscritos que lhe foram entregues. Segundo Antero Braga, estes documentos terão originalmente pertencido a alguém próximo de Guerra Junqueiro, com quem teria relações de amizade.

Entre os documentos, cujo valor será incalculável, há correspondência diversa, manuscritos e até projetos de textos, todos datados do final da década de 1880. Antero Braga acrescentou que os manuscritos serão estudados, mas confessa, ainda assim, “alguma preocupação” quanto ao destino que lhes será dado.

Abílio Guerra Junqueiro nasceu em 1850 em Freixo de Espada à Cinta. Estudou Teologia e formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Foi funcionário público, e depois deputado do Partido Progressista, tendo apoiado mais tarde a causa republicana.

Enquanto escritor e poeta, foi um dos principais autores da sua época. Alguns dos seus livros mais conhecidos são “A Velhice do Padre Eterno”, “Os Simples”, “Pátria” e “Horas de Combate”. Guerra Junqueiro morreu aos 72 anos, em Lisboa.

[Notícia sugerida por Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório