Fitness & Bem-estar

Oficina da Psicologia: Relaxe, que lhe faz bem!

A higiene emocional é fundamental para a qualidade de vida. Entre as pequenas ações diárias que poderíamos ter como rotina para melhorar vários aspetos da saúde mental e física encontram-se as atividades de relaxamento.
Versão para impressão

Muito do que fazemos no dia-a-dia corresponde a hábitos que se vão instalando lentamente. Por exemplo, os hábitos de higiene diária que damos por adquiridos, sofreram alterações elevadas apenas nas últimas décadas, como os mais antigos entre nós ainda se recordarão. Infelizmente, os hábitos de higiene emocional ainda não têm a mesma visibilidade cultural, roubando-nos o benefício de uma qualidade de vida melhorada.

Image and video hosting by TinyPic

Entre as pequenas ações diárias que poderíamos ter como rotina para melhorar vários aspetos de saúde mental e física encontram-se as técnicas de relaxamento.

Relaxar é algo de espontâneo para o nosso organismo, mas cada vez mais difícil de surgir naturalmente nas nossas vidas, por força da invasão permanente de estímulos e da velocidade em que o tempo se compacta. Por isso, para todos nós, é necessário criar a rotina de relaxamento, serenando corpo e espírito.

As vantagens são muitas e comprovadas: desde o reforço do sistema imunitário, a libertação de capacidade produtiva intelectual e criativa, a interrupção de espirais negativas de pensamento, a serenidade emocional que, por sua vez, permite melhores processos de tomada de decisão, a maior qualidade de relacionamento interpessoal, a regulação de processos de dor física, a melhoria na qualidade do sono… A lista dos benefícios de relaxarmos ativamente, numa base diária, multiplica-se e abrange todas as áreas do funcionamento humano.

Além disso, o relaxamento é conseguido de diversas formas, adaptando-se a todos os gostos, temperamentos e estilos de vida. Pode optar pela prática organizada de algumas modalidades como o ioga ou o tai-chi, ou por meditação ou mesmo considerar algum tempo para dedicar a atividades de tempos livres mais ou menos passivas, como ouvir música, ou mais ativas, como a jardinagem ou as manualidades.

No entanto, para quem tem vidas de correria, resulta mais prático efetuar um exercício específico de relaxamento: muscular, respiratório ou de visualização criativa, de que existem diversos exemplos (incluindo na loja online da Oficina de Psicologia), e que apenas requerem entre 10 a 20 minutos diários, sendo especialmente adequados para os momentos que precedem o sono.

Exercício para relaxar a qualquer hora, em qualquer lugar

Por hoje, deixo-lhe uma sugestão de exercício, que não lhe tomará qualquer tempo. Como assim? Porque pode ser feito enquanto se arranja de manhã e executa aquelas pequenas ações que já estão em piloto automático e não precisam da sua atenção. Trata-se de um exercício de prevenção de stress, muito holístico e que vai repor a coerência cardíaca: a regularidade entre batimentos cardíacos, o que corresponde a um estado geral de relaxamento físico e mental.

Utilize este exercício de manhã, para começar o dia de uma forma limpa, clara e luminosa. Faça-o assim que acordar, antes de se levantar, no duche, enquanto se veste, enquanto conduz para o trabalho – em qualquer sítio, enquanto faz as suas rotinas matinais.

Comece por se concentrar na zona do coração e do plexo solar e exercite algumas inspirações. Pense em qualquer coisa, seja o que for, de que goste/que aprecie e que não tenha nenhum historial de sentimentos negativos associado. Depois, respire apreço por aquilo de que gosta através do coração e plexo solar (zona acima do umbigo) durante 30 segundos ou mais. Sinta verdadeiramente o apreço que sente.

Se não conseguir evocar nenhum sentimento de apreço, estima, amor ou encantamento, considere a atitude que sente que lhe corresponderia, mesmo se, no início, isto lhe parecer um pouco desprovido de sentido ou se sentir alguma resistência inicial em fazê-lo desta forma.

À medida que for aumentando o tempo em que faz este exercício matinal, vai reparar que avança rapidamente limpando a “poeira tóxica” que se foi acumulando todos os dias, ao longo do tempo. Vá, progressivamente, aumentando o tempo deste exercício, até chegar aos 30 minutos.

Vai verificar que, com a prática diária, este exercício se vai tornando natural, fluindo sem esforço, para o bem-estar que lhe dá acesso a um dia produtivo e agradável.

Image and video hosting by TinyPic
[Madalena Lobo é Diretora Geral da Oficina de Psicologia. Para saber mais sobre este projeto visite www.oficinadepsicologia.com ou http://www.facebook.com/oficinadepsicologia]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório