Cultura

Obras do Museu do Caramulo na galeria do Google

O Museu do Caramulo, no concelho de Tondela, juntou-se, desde o início deste ano, à galeria do Google Art Project, abrindo as suas portas ao mundo digital e à internacionalização.
Versão para impressão
O Museu do Caramulo, no concelho de Tondela, juntou-se, desde o início deste ano, à galeria do Google Art Project, abrindo as suas portas ao mundo digital e à internacionalização através da apresentação, online, naquela “galeria” virtual, de 83 obras exemplificativas da sua coleção. 
 
Em comunicado, o diretor do Museu do Caramulo, Tiago Patrício Gouveia, garante que as plataformas tecnológicas e digitais têm sido sempre encaradas como uma prioridade pela instituição, o que justifica a sua entrada no Art Project. 
 
“[Estas plataformas] são um enorme potenciador das nossas coleções, uma vez que podemos dar informação adicional sobre as peças expostas e mostrar uma parte do museu e das coleções que nem sempre é visível aos visitantes”, explica o responsável. 
 
O museu português integra, assim, uma enorme galeria virtual composta não só por outras instituições portuguesas – como o Palácio de Queluz e o Museu Coleção Berbardo -, mas também centenas espaços internacionais como o Palácio de Versalhes, em Paris, o MoMa, em Nova Iorque ou a Tate Gallery, em Londres. 
 
Segundo Tiago Patrício Gouveia, esta associação ao Google Art Project permite também que o museu, situado no distrito de Viseu, no interior de Portugal, consiga chegar a um público mais amplo que de outra maneira não o conheceria.
 
“Por estas razões quisemos ser um dos primeiros museus em Portugal a participar no arranque deste projeto do Google”, justificou, considerando que tal participação possibilita, nesta primeira fase, “fazer uma viagem, em alta definição, por mais de cinco dezenas de cartazes impressos resultantes das campanhas de propaganda originais da Segunda Guerra Mundial, hoje parte da coleção de artes gráficas do Museu do Caramulo”. 
 
Além disso, é possível também aceder a exemplares de pinturas como o “Estudo para a Grande Parada” de Fernand Léger, a “Natureza Morta” de Pablo Picasso ou o “Cavaleiro Romano na Ibéria”, de Salvador Dalí. 

Mais peças vão juntar-se à coleção online
 

Ainda assim, a contribuição da instituição museológica não deverá ficar por aqui: de acordo com a direção do museu, o objetivo é “continuar a adicionar peças da sua coleção de arte nesta plataforma, permitindo assim aos internautas de todo o mundo poderem conhecer melhor as suas colecções e os artistas nelas representadas”.
 
O Museu do Caramulo, que existe há 60 anos, tem uma colecção de arte, outra de automóveis, motos e bicicletas e uma terceira de brinquedos antigos. É ainda promotor de eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo e o Rider.
 
O Google Art Project faz parte do Google Cultural Institute, instituto que se dedica à criação de tecnologia de apoio à comunidade cultural de forma a facilitar a divulgação online de, por exemplo, obras de arte, arquivos e locais históricos.

Clique AQUI para aceder à coleção do Museu do Caramulo no Google Art Project. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub