Portugal Excelência

MAR Kayaks: A empresa que “rema contra a maré”

Em Vila do Conde há uma empresa a "remar contra a corrente". Líder mundial na produção de caiaques e canoas de alta competição e fornecedora oficial dos Jogos Olímpicos, a M.A.R. Kayaks não tem mãos a medir.
Versão para impressão

Em Vila do Conde há uma empresa a “remar contra a corrente”. Líder mundial na produção de caiaques e canoas de alta competição e fornecedora oficial dos Jogos Olímpicos, a M.A.R. Kayaks não tem mãos a medir, já que todas as equipas que vão participar, num total de 75% dos atletas apurados, elegeu a marca portuguesa para tentar chegar ao pódio. 

Por MAFALDA ALMEIDA

Manuel Ramos ainda estudava quando fez o seu primeiro caiaque. Tinha 17 anos e foi numa garagem que o primeiro campeão nacional de canoagem deitou mãos à obra, quando em Portugal não havia, ainda, produtores de caiaques, conta o empresário ao Boas Notícias.

No final da década de 70, o atleta decidiu dedicar-se ao negócio do fabrico de caiaques e canoas e a sua alcunha deu nome à marca – Nelo. Desde então, a empresa que começou com dois colaboradores apenas num espaço alugado, cresceu e tem, atualmente, uma fábrica de 7000m2 em Canidelo, Vila do Conde. Dos cerca de 100 funcionários que emprega muitos praticam, ou já praticaram, canoagem, pois Manuel Ramos considera “muito importante produzir com gente que sente a modalidade por dentro”.

Em 2010, a Nelo criou 30 novos postos de trabalho, em 2011 faturou perto de 4 milhões de euros e este ano o ritmo de produção continua a aumentar na empresa. “No ano passado fazíamos 10 canoas por dia, no início deste ano 12 e neste momento estamos a fazer 15 embarcações diariamente”, sublinha Manuel Ramos que diz que a sua empresa, líder mundial neste ramo, não tem sido “nada afetada” pela crise.

As canoas e caiaques Nelo são as preferidas dos melhores atletas nas modalidades de remo e canoagem e estão agora em todo o mundo. A M.A.R. Kayaks têm 50 agentes espalhados pelos cinco continentes e o ano passado bateu o seu recorde de vendas para o estrangeiro, levando a 100 países diferentes os caiaques com selo de Vila do Conde.

Em Portugal há um mercado “muito interessante”, segundo o empresário que considera que a canoagem tem uma grande expressão no país. No entanto, atualmente, apenas 1% da produção desta empresa se destina ao mercado nacional, sobretudo a atletas de alta competição.

Image and video hosting by TinyPic

Marca Nelo já conquistou os Jogos Olímpicos

Nos jogos Olímpicos deste ano todas as equipas vão correr com canoas Nelo, a marca escolhida por 75% dos atletas qualificados até à data. Um número que Manuel Ramos acredita poder subir ainda aos 80%.
Nos últimos anos, o desempenho da marca portuguesa tem sido notável.

A primeira medalha foi conquistada em Atlanta em 1996, quatro anos depois foram cinco medalhas em Sidney, 14 em Atenas no ano 2000 – e já como fornecedor oficial da prova – e nos últimos jogos, em Pequim, a marca nortenha arrasou a concorrência, levando 20 das 36 medalhas possíveis.

A fasquia está já muito elevada para este ano, mas mesmo assim Manuel Ramos acredita que o trabalho da sua equipa vai levar a bom porto os caiaques e canoas Nelo, com mais lugares ainda no pódio.

De Vila do Conde para o mundo

Manuel Ramos diz que “é a qualidade e o respeito pelos clientes” que os torna líderes mundiais . “Os agentes Nelo trabalham muito perto dos clientes e nós visitamos os países onde temos agentes para perceber a cultura desportiva do país e para conhecermos os atletas e as suas necessidades, já que são os melhores dos seus países e dos seus clubes”, sustenta. “No Verão estamos nas provas, marcamos presença em todas as taças e campeonatos do mundo, e no inverno nos centros de estágio com os atletas”.

Um camião oficina da Nelo viaja um pouco por todo o mundo, dando apoio aos atletas na escolha das embarcações, adaptando-as, ajudando os treinadores e resolvendo erros técnicos que permitam aos desportistas um melhor desempenho.

Para além disso, a Nelo tem ainda dois centros de estágio em Cinfães (Viseu) e Aguieira (Coimbra) com instalações de topo, que têm recebido os melhores atletas do mundo para treinar e testar as embarcações. Aqui, os barcos podem ainda ser ajustados às necessidades exatas de cada um.

Image and video hosting by TinyPic

O êxito destas embarcações deve-se ao facto de serem construídas através da combinação de diversos materiais compósitos, como a fibra de carbono, a fibra de vidro, kevlar, espuma de PVC e resina de poliéster, sendo depois o barco submetido a vácuo para uma compactação perfeita. Depois de curadas em estufa durante algumas horas, estas embarcações saem da fábrica com um peso que varia entre os 8 e os 12kgs .

O ano passado, com o modelo Quattro, a Nelo estreou uma nova tecnologia de construção inovadora a nível mundial, em que o barco é feito numa peça só, ao contrário do que acontecia anteriormente, em que o casco e o deck eram construídos separadamente.

Em pouco mais de 30 anos, a empresa produziu mais de 30.000 embarcações de diferentes modelos e através de várias técnicas. Atualmente todos os modelos são desenhados originais, e as técnicas de construção avançadas, com um elevado investimento em maquinaria.

O antigo campeão nacional garante que a chave do sucesso “é 75% de suor e o resto de imaginação” e defende que em tempos difíceis “é preciso ter objetivos, acreditar que é possível e pôr a fasquia muito alta” para não perder o lugar de líderes a que chegaram. A competição, agora, faz-se em terra mas nem por isso com menos emoções. “Sentir um caiaque Nelo chegar à frente dá-me o mesmo prazer que aos atletas, é uma satisfação enorme e um grande orgulho em ser português”, assegura o antigo campeão nacional.

Clique AQUI para visitar o site oficial da Nelo.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório