Cultura

Lisboa procura projetos artísticos para os transportes

A EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação, responsável pela produção e organização das Festas de Lisboa, está, mais uma vez, à procura de projetos artísticos que, durante o mês de Junho, transformem os transportes públicos.
Versão para impressão
A EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação, responsável pela produção e organização das Festas de Lisboa, está, mais uma vez, à procura de projetos artísticos que, durante o mês de Junho, transformem os transportes públicos da capital portuguesa.
 
À semelhança do que aconteceu em anos anteriores, a iniciativa Andar em Festa 2014, apresentada recentemente pela EGEAC, “ambiciona ser participativa, convidando todas as pessoas a criar e a recriar, a divertir-se e a fazer parte de um momento num espaço urbano determinado”. 
 
Em comunicado, a empresa municipal explica que o desafio apresentado aos cidadãos passa pelo “desenvolvimento de várias disciplinas artísticas nos transportes públicos da cidade de Lisboa, reivindicando estes 'espaços' como meio de expressão e interação” com a população lisboeta.
 
Pretende-se, portanto, “incentivar jovens criadores e potenciar a produção de projetos artísticos nas mais diferentes áreas disciplinares”. Os melhores projetos vão ser selecionados para serem apresentados publicamente no âmbito iniciativa Andar em Festa, integrada na programação das Festas de Lisboa '14.
 
A iniciativa vai decorrer no Metropolitano de Lisboa, nos comboios da linha de Cascais, nos autocarros, ascensores e barcos (ligações fluviais). Porém, a EGEAC admite considerar “nas propostas a apresentar, outros espaços que se enquadrem” no conceito pretendido. 
 
Os participantes têm liberdade para apresentar, no máximo, duas propostas de projeto de criação artística para cada um dos espaços supracitados, sendo que cada projeto por espaço não poderá apresentar um orçamento superior a 10.000 euros, estabelece o regulamento.  
 
A EGEAC sublinha ainda que, apesar “de se pretender romper a monotonia do quotidiano, a proposta deverá ter em consideração que a realização do/s projeto/s não pode perturbar ou dificultar o normal funcionamento dos transportes públicos em causa e a respetiva circulação de pessoas”, devendo também “considerar e/ou adaptar-se às normas de segurança existentes nos mesmos”. 
 
As candidaturas podem ser efetuadas até 24 de Janeiro e os projetos vencedores serão selecionados “por um juri constituído para o efeito e a quem cabe exclusivamente a decisão final, não havendo recurso nem reclamação da mesma”. 

No processo de avaliação serão tidos em conta valências como o carácter inovador e diferenciador do projeto, a criatividade, a adaptabilidade contextual e a exequibilidade prática e orçamental.
 

Clique AQUI para aceder ao regulamento completo do concurso. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub