Mundo

Jovem leva bisavó de 89 anos ao baile de finalistas

Quando era adolescente e numa época em que o dinheiro chegava apenas para o estritamente necessário, Delores Dennison, de 89 anos, não pôde ir ao seu baile de finalistas. Agora, a convite do bisneto, teve, por fim, a oportunidade de viver o momento.
Versão para impressão
Quando era adolescente e numa época em que o dinheiro chegava apenas para o estritamente necessário, a norte-americana Delores Dennison não pôde ir ao seu baile de finalistas. Agora, aos 89 anos, esta bisavó teve, por fim, a oportunidade de se vestir de gala e viver o momento graças a um convite do bisneto, que, a terminar mais uma fase do seu percurso académico, lhe pediu para ser o seu par.
 
A história é avançada pela Fox News, que conta que, há alguns meses, Delores recebeu uma chamada do bisneto, Austin Dennison, de 19 anos, finalista do ensino secundário na Parkway High School em Rockford, no estado norte-americano do Ohio, dizendo ter uma pergunta importante para lhe colocar.
 
“Perguntei-lhe se ela queria ser o meu par no baile de finalistas e se fazia ideia do quão 'fixe' seria poder levar a minha bisavó”, contou Austin em entrevista à Fox News, revelando que o convite foi inspirado pelo exemplo de um professor de economia, cujo irmão levou a avó ao baile.
 
Ao lembrar-se que a sua bisavó nunca tinha podido experienciar a magia de um evento semelhante, o jovem decidiu, de imediato, pegar no telefone e fazer a chamada. “Ele foi muito doce e determinado [em relação ao convite]. Eu perguntei-lhe: 'Tens a certeza que não queres levar uma das raparigas novas que podem fazer tudo contigo?' e ele disse-me: 'Não, quero-te a ti'”.
 
“Inicialmente, ela hesitou um pouco. Eu garanti-lhe que estava a falar a sério e ela acabou por aceitar. Foi um privilégio levá-la comigo”, confessou o bisneto, que Delores disse não querer desapontar. “Não podia desiludi-lo, nem que tivesse de ir de joelhos”, assegurou, justificando, assim, o facto de ter acedido, de bom grado, ao seu pedido. 

Bisneto foi “um cavalheiro”, elogiou Delores
 

Depois de superados vários desafios, nomeadamente a escolha do vestido – “uma aventura”, segundo Delores, já que “ou eram demasiado curtos, ou demasiado compridos” -, a noite do baile chegou, finalmente. Após um jantar num dos restaurantes locais preferidos da bisavó, a quem fez uma serenata e ofereceu um colar de pérolas, seguiram para a escola, onde desfilaram em frente a todos os colegas de Austin.
 
“Recebemos uma ovação de pé”, partilhou o finalista, contando que um dos colegas arriscou até convidar a bisavó para uma dança – um convite que Delores teve de recusar por “já não ter energia suficiente”.
 
Ainda assim, a norte-americana, homenageada também pelo bisneto com uma dança ao som de uma canção que o falecido marido costumava cantar-lhe, fez questão de frisar que o seu par foi “um perfeito cavalheiro”. “Ele foi tudo o que se espera de um jovem rapaz”, elogiou.
 
Já Austin não podia estar mais satisfeito com a sua escolha. “Respeito muito os meus familiares mais velhos. Eles têm uma grande influência na vida. Poder sentar-me, conversar com eles e aprender com eles e as suas experiências é algo fantástico”, concluiu.

Notícia sugerida por Vítor Fernandes e Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub