Saúde

Jovem cria máquina de hemodiálise “low cost”

Anya Pogharian, uma jovem canadiana de 17 anos, desenvolveu uma máquina de baixo custo que permite fazer hemodiálise em casa. O custa apenas 500 dólares (cerca de 440 euros).
Versão para impressão
Anya Pogharian, uma jovem canadiana de 17 anos, desenvolveu uma máquina de baixo custo que permite fazer hemodiálise em casa. O custa apenas 500 dólares (cerca de 440 euros), um valor muito abaixo ao dos aparelhos convencionais, que custam, em média, 30 mil dólares (cerca de 27 mil euros).

O protótipo, desenvolvido no âmbito de um projeto do liceu, foi inspirado nos aparelhos de hemodiálise convencionais, que a jovem teve a oportunidade de conhecer de perto quando fez voluntariado num hospital da região.

O aparelho baseia-se numa tecnologia simples e demorou cerca de 300 horas a ser idealizado, como conta o canal canadiano CBC.

Depois de ler vários livros e manuais sobre estas máquinas, a jovem criou – recorrendo a acessórios simples como medidores de pressão arterial, bombas de sangue e filtros – um aparelho que custou apenas 500 dólares a produzir.

“Quem o usar já não precisa deslocar-se até ao hospital, o que é muito vantajoso para pessoas com mobilidade reduzida”, salienta a estudante.

Anya pretende também, com este aparelho, mudar o impacto que este tratamento, que é realizado três vezes por semana, tem sobre os pacientes. “Os utentes ficam muito cansados após a hemodiálise”, explica a jovem, que espera levar a sua ideia a todo o mundo, no futuro.

A hemodiálise é aplicada em doentes com insuficiência renal e consiste na limpeza de toxinas do sangue e do excesso de água do organismo.

“Agora, a população poderá beneficiar de um aparelho que vai ajudar a reduzir os custos com os médicos e hospitais. É uma excelente ideia”, explicou também à CBC Louis Thibault, diretor de pesquisa aplicada do Héma-Québec, uma organização que tem como objetivo responder às necessidades da população do Quebéc ao nível sanguíneo.

O projeto de Anya já ganhou vários prémios e distinções académicas e agora a jovem vai realizar um estágio no Héma-Québec durante o próximo Verão, onde terá a oportunidade de experimentar a sua máquina em contexto real.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório