Ciência

IBM volta a distinguir investigação do Técnico

O Prémio Científico IBM de 2012 voltou a distinguir, pelo segundo ano consecutivo, um trabalho de investigação do Instituto Superior Técnico (IST).
Versão para impressão
O Prémio Científico IBM de 2012 voltou a distinguir, pelo segundo ano consecutivo, um trabalho de investigação do Instituto Superior Técnico (IST). Desta vez a grande vencedora é Pinar Oguz Ekim, de 33 anos, de nacionalidade turca, a terminar o programa de Doutoramento em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores em Lisboa.
 
O Prémio Científico IBM, no valor de 15.000 euros, pretende distinguir o contributo de trabalhos de investigação para o desenvolvimento das Ciências da Computação e Tecnologias da Informação em Portugal. Esta é a segunda vez, em 23 edições, que uma mulher recebe o galardão.

“Algoritmos robustos de localização em redes de sensores com aplicações a seguimento de alvos” é o título do trabalho vencedor desta edição do Prémio Científico IBM. Baseado na Tese de Doutoramento de Pinar Oguz Ekim [na foto abaixo], o trabalho aborda a problemática da determinação de posições geográficas de um ou mais agentes (por exemplo, pessoas, veículos ou animais) a partir de medidas de distância mútua e distâncias a pontos de referência.

Image and video hosting by TinyPicCom o aparecimento dos sistemas de posicionamento global baseados em satélites, como o GPS, o valor da informação espacial tornou-se amplamente reconhecido e constitui um dos requisitos essenciais na conceção de sistemas para uma multiplicidade de aplicações.

Em situações onde não é possível aceder ao sistema GPS (seja por limitações dos equipamentos ou por ausência dos sinais GPS em ambientes interiores), utilizam-se tecnologias alternativas que permitem medir distâncias usando sinais acústicos, de rádio, ou ambos. No entanto, face ao sistema GPS, estas medidas são frequentemente mais ruidosas, e há muito maior incerteza no posicionamento dos pontos de referência. As modernas redes de sensores são um bom exemplo de sistemas sujeitos a esses constrangimentos.

O trabalho vencedor aborda o problema de determinação da trajetória de um agente (alvo) em movimento quando apenas estão disponíveis medidas de distância deste elemento a um conjunto de pontos de referência fixos (sensores), cujas posições não são integralmente conhecidas.
 
O processo permite não só seguir o alvo, mas também determinar as posições desconhecidas dos sensores, mesmo na presença de erros grosseiros na medição de distâncias induzidos por ruído forte ou impulsivo.

As potenciais aplicações incluem sistemas de apoio à gestão de grandes espaços interiores, como escritórios ou armazéns, onde se torna possível conhecer com exatidão os fluxos de circulação usando uma infraestrutura de fácil calibração.

“O júri decidiu atribuir o prémio ao trabalho da autora Pinar Oguz Ekim, pelas inovadoras propostas para a solução do problema da localização simultânea dos nós de uma rede de sensores, cujas posições não são conhecidas ‘a priori’ ou são conhecidas com erro, e a localização de um alvo móvel que se movimenta nesta rede usando medidas de distância entre os nós da rede e o alvo móvel”, disse o o presidente do Júri, Carlos Salema, em comunicado.
 
“Este objetivo, atingido com muito pouco conhecimento ‘a priori’ da configuração geométrica a estimar, tem inúmeras aplicações em redes de sensores sem fios”, acrescentou Carlos Salema, Presidente do Júri do Prémio Científico IBM.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub