Ciência

Harvard volta a premiar investigações portuguesas

As investigações lideradas por dois cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) foram distinguidas pela Harvard University com bolsas de investigação pelos projetos que desenvolveram na área da saúde.
Versão para impressão
As investigações lideradas por dois cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) foram distinguidas pela Harvard University com bolsas de investigação pelos projetos que desenvolveram na área da saúde. Esta é a terceira vez que a universidade norte-americana elege a faculdade portuense para receber os incentivos do seu programa de 2013.

Os projetos de Francisco Beça e Mário Santos foram premiados com duas bolsas “Júnior”, no valor de 200 mil e de 140 mil euros, respetivamente. Os dois investigadores vão ter a oportunidade de ver os seus projetos desenvolvidos em Portugal e nos Estados Unidos da América (EUA), com o apoio da Harvard University.

O trabalho desenvolvido pelo cientista Francisco Beça incide no estudo do cancro da mama, com o objetivo de melhor entender a doença e de melhorar os tratamentos disponíveis autalmente.

Este docente da FMUP vai desenvolver o seu projeto científico na cidade norte-americana de Boston, no Dana-Farber Cancer Institute. De acordo com o comunicado da faculdade do Porto, esta organização é “uma das mais proeminentes da ciência na área do cancro, a nível mundial”.

Impacto do exercício físico ao nível das cardiopatias

Mário Santos, investigador da FMUP e médico cardiologista, desenvolveu o estudo “O impacto do exercício de alta intensidade em doentes com cardiopatia isquémica – um ensaio clínico randomizado”. A investigação pretende avaliar o impacto cardiovascular de diferentes programas de exercício físico em doentes que tiveram um enfarte agudo do miocárdio.

Este projeto científico vai ser desenvolvido em Portugal, no serviço de Cardiologia do Hospital de Santo António, no Centro Hospitalar do Porto. A investigação de Mário Santos vai contar com a colaboração do Departamento de Fisiologia e Cirurgia Cardiotorácica da FMUP.

Os dois portugueses juntam-se à médica Alexandra Gonçalves, investigadora que, juntamente com a sua equipa, também foi premiada no âmbito do programa Harvard Medical School Portugal de 2013, no âmbito de uma investigação que procura uma forma de prever a regurgitação paravalvular aórtica, perturbação que ocorre após a implantação da válvula aórtica transcateter.

O programa Harvard Medical School Portugal tem como objetivo a dinamização, internacionalização e cooperação entre a instituição norte-americana e os centros de estudo e investigação portugueses.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub