Cultura

Galiza: 100 artistas para homenagear Zeca Afonso

Uma parte da letra da mais mediática canção de Zeca Afonso serve de mote a um festival galego que juntará 100 artistas e que se realizará exatamente 40 anos depois da primeira atuação do cantor português em Santiago de Compostela.
Versão para impressão
Uma parte da letra da mais mediática canção de Zeca Afonso serve de mote a um festival galego que juntará 100 artistas e que se realizará exatamente 40 anos depois da primeira atuação do cantor português em Santiago de Compostela. 
 
A organização do festival “Terra da Fraternidade” pertence a um grupo de artistas galegos e realiza-se no próximo mês, na capital galega, como forma de prestar homenagem ao português.
 
“A 10 de maio de 1972, Zeca Afonso interpretou pela primeira vez em público a sua canção 'Grândola Vila Morena', em Santiago de Compostela. De seguida esta melodia transformou-se no símbolo da luta contra a ditadura e o compromisso social dos artistas”, explicou Xoán Quintáns, um dos mentores, à agência Lusa.
 
O festival “Terra da Fraternidade” integrará mais de 30 atuações e 100 artistas, entre músicos, poetas, escritores, atores ou cineastas, que “colaborarão de forma gratuita nesta homenagem”, sublinha a organização, partilhada ainda com artistas portugueses e brasileiros. 

“Um amigo traz outro amigo”

 
“Não há empresas pelo meio, só gente a título pessoal que se soma a esta causa. Um amigo traz outro amigo”, recorda Quintáns. O festival, garante ainda, não vai recorrer a fundos públicos e terá uma duração aproximada de duas horas e transmissão via internet.
 
Entre o cartaz contam-se nomes como Quico Cadaval, Banda Utopía, García  e Leo, João Afonso, Ugía e Fred Martins, Guadi Xabier e Guille Fernández, Tiago Gomes, Ico e Xurxo Souto, Xico de Carinho, entre outros. 
 
“Será uma grande festa da cultura galega e portuguesa, numa união fraternal, como acreditamos que seria do agrado do próprio Zeca Afonso”, garantem os organizadores. 
 
Este tipo de homenagens a Zeca Afonso, na Galiza, não são inéditas e  já em 2009 músicos portugueses e espanhóis participam num concerto de homenagem aos 80 anos do seu nascimento, reforçando a importância do português na luta antifascista, nos dois lados do rio Minho. 
 
Em maio do mesmo ano, um parque de Santiago de Compostela foi batizado com o nome de Zeca Afonso, com cerca de uma centena de pessoas a cantarem, em galego e em português, “Grândola, Vila Morena”. 
 
[Notícia sugerida por Sofia Baptista e Elsa Martins]

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub