Negócios e Empreendorismo

Franceses investem 10 milhões na Av. da Liberdade

Uma empresa francesa vai investir 10 milhões de euros na reabilitação de um edifício na Avenida da Liberdade, em Lisboa. Embora as obras tenham começado em Outubro do ano passado, o anúncio apenas foi feito esta terça-feira.
Versão para impressão
Uma empresa francesa vai investir 10 milhões de euros na reabilitação de um edifício na Avenida da Liberdade, em Lisboa. Embora as obras tenham começado em Outubro do ano passado, o anúncio apenas foi feito esta terça-feira pela Câmara Municipal de Lisboa e a Largetoile, promotora gaulesa responsável pelo projeto.
 
O edifício em questão, com 1.800 metros quadrados, faz esquina com a Rua Alexandre Herculano e irá receber, no Verão de 2013, uma casa da joalharia francesa Cartier no piso térreo e vários escritórios de luxo. 
 
Segundo Geoffroy Moreno, administrador da Largetoile, “investir em Lisboa continua a ser favorável e interessante, apesar da crise”. “Portugal não vai sair do euro, é um bom aluno da 'troika' e nunca entrará em cenário de catástrofe. Além disso há pouca concorrência, poucos investidores internacionais e os grandes promotores portugueses estão com dificuldades”, considerou o responsável.
 
Geoffroy Moreno sublinhou o cumprimento dos prazos necessários para a atribuição de licenciamentos de obras no edifício do século XIX por parte da autarquia e do IGESPAR (Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueólogico) como outro dos factores favoráveis ao investimento da empresa em Lisboa.
 
O administrador da promotora francesa desvendou também que existem mais dois projetos para marcas e apartamentos de luxo para a Avenida da Liberdade, salientando que a empresa “continua a acreditar” no potencial desta avenida e da capital portuguesa. 

Autarquia quer transformar avenida num “passeio público”

 
Este investimento é visto com entusiasmo pelo vice-presidente da Câmara de Lisboa, também vereador do Planeamento e Política de Solos, Manuel Salgado, que acredita que esta é “uma oportunidade única” para afirmar Lisboa como um “destino de 'shopping' de qualidade”, uma área de turismo que a autarquia está a promover.
 
De acordo com Manuel Salgado, “turistas brasileiros, angolanos e chineses passam por Lisboa com destino ao resto da Europa, mas compram mais barato cá, mesmo nas grandes marcas, do que em Paris ou Londres ou noutras grandes capitais europeias”.
 
O autarca admitiu, no entanto, que apesar da fixação de marcas de luxo na Avenida da Liberdade e do maior número de turistas, “há ainda que fazer uma grande qualificação do espaço público”. 
 
É neste sentido que se orienta o Plano da Avenida da Liberdade, mencionado pelo vereador, que prevê a construção de dois parques subterrâneos – na Rua Barata Salgueiro e Junto à estátua dos Combatentes da Primeira Guerra – criando uma oferta de 500 lugares de estacionamento.
 
Previsto está também um “arranjo de superfície”, alargando os passeios e “tornando-os mais confortáveis” com uma mudança do pavimento e a alteração do mobiliário urbano. A ambição da autarquia, concluiu Manuel Salgado, é transformar a avenida num “verdadeiro passeio público”.

[Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório