Ciência

Fóssil de 445 milhões de anos descoberto em Portugal

NULL
Versão para impressão
Uma espécie gigante de trilobites – animal marinho invertebrado característico do período Paleozóico – foi descoberta, em Chão de Lopes, Mação. Esta descoberta científica, com 445 milhões de anos, tem uma grande relevância internacional.   

O professor Artur Sá, do Departamento de Geologia da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e um dos responsáveis pelo achado, explicou à Lusa que esta é uma “espécie nova” de trilobite: “uma trilobite gigante para este género da espécie panderiae”, que é cinco vezes maior do que todas as que já foram conhecidas a nível mundial.

“Apesar dos seus cinco centímetros, esta é uma espécie gigante para o género de trilobites, que são milimétricas, quando muito atingem o centímetro”, afirmou.

A equipa, coordenada pelo professor Artur Sá, era composta por jovens integrados no programa Ciência Viva e por alunas de doutoramento de duas universidades espanholas. Esta equipa recolheu já, durante a última semana, cerca de dois mil fósseis

Segundo o professor, “Mação é o melhor sítio em Portugal para o estudo da grande glaciação ocorrida na Terra há cerca de 445 milhões de anos e que foi responsável pelo desaparecimento de mais de 90 por cento das espécies então existentes”. 

“O que é hoje Mação era, há 445 milhões de anos, mar profundo. E era o que existia, sendo que Mação e o mar estavam então quase no pólo sul”, explicou.
As trilobites encontradas estavam incrustadas em rochas que, há 445 milhões de anos, fariam parte de uma enorme cadeia montanhosa, no fundo do mar.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório