Ambiente

Fish Fight: Personalidades contra desperdício de peixe

NULL
Versão para impressão
Sílvia Alberto, Adelaide de Sousa, Fernando Alvim e Virgílio Castelo são algumas das figuras públicas que manifestaram o seu apoio à campanha Fish Fight. Esta iniciativa pretende acabar com a prática europeia de deitar peixe consumível ao mar.

Segundo comunicado da campanha enviado ao Boas Notícias, “metade de todo o peixe capturado no Mar do Norte é lançado de volta ao mar, morto“.

Devido aos regulamentos da União Europeia, quase um milhão de toneladas de peixe é deitado ao mar, todos os anos, nas chamadas “rejeições”.

O objetivo desta campanha, que conta já com mais de 730.000 apoiantes no mundo inteiro, é exatamente acabar com este desperdício de peixe. 

Contactado pelo Boas Notícias, João Ramos, do Sindicato dos Pescadores de Aveiro, explicou que os pescadores não têm muitas alternativas: “Ou vendem ilegalmente ou deitam fora” para não pagar multas.

Outro dos objetivos da Fish Fight é incentivar os consumidores a comprar outro tipo de peixes diferentes dos habituais (atum, bacalhau, sardinha) para proteger as espécies mais ameaçadas e, por outro lado, apelar aos vendedores que informem os clientes acerca do impato ambiental dos peixes que escolhem comprar.

Figuras públicas apoiam a campanha

Seis figuras públicas portuguesas estão a apoiar esta campanha contra o desperdício de peixe imposto pela União Europeia.


“Deitar ao mar os peixes que não cumprem as regras da burocracia é atirar borda fora a nossa inteligência. Queremos alimentar-nos ou queremos ser estúpidos?”, disse, no site oficial, Virgílio Castelo.

Para Sílvia Alberto “é impensável e vergonhoso devolver ao mar metade do peixe de qualidade que é pescado, já morto. Este peixe seria recebido, com todo o gosto, nas cozinhas dos nossos Chefs e de todos nós.”

Já Bertílio Gomes garante que “todo aquele peixe devolvido morto ao mar poderia proporcionar verdadeiros manjares ou simplesmente saciar a fome a alguém. Nós, cozinheiros queremos esse peixe nas nossas cozinhas”.

Qualquer pessoa pode assinar


Através do site oficial da ”Fish Fight”, qualquer pessoa pode assinar a petição, sendo o seu nome adicionado a uma carta que será posteriormente enviada à Comissária Maria Damanaki, aos membros do grupo de reforma das políticas comuns da pesca e a todos os deputados do Parlamento Europeu.

Para além da petição, chega ainda a Portugal o programa de TV “Hughs Fish Fight”, que divulgou esta situação e lançou a campanha para tentar mudar as leis da UE. 
 
Com apresentação de Hugh Fearnley Whittingstall, impulsionador da campanha, o programa documental será transmitido dia 14 de Agosto, as 21h, na RTP2.

Hugh Fearnley-Whittingstall faz um apelo a todos os portugueses: “Quero que o público português se envolva ativamente na campanha Fish Fight. Partilhamos todos o mesmo espaço de pesca na Europa e as nossas pescas e frotas precisam da nossa ajuda, porque estão a mandar fora peixe contra a sua vontade, por causa das leis disparatadas da UE”.

“Chegou a altura de mudar essas leis! Temos deproteger os mares, para que os nossos filhos e os filhos deles possam usufruir dessa riqueza. Vamos lá, Portugal!”, incentiva o responsável.
 

Clique AQUI para aceder ao site oficial da campanha.

[Notícia sugerida por Raquel Baêta]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório