Sociedade

Famílias de Guardizela não pagam berçário

Desde março deste ano que o Centro Social de Guardizela, em Guimarães, não cobra mensalidades às famílias que ali tenham inscrito crianças até um ano de idade. O estabelecimento oferece ainda refeições aos mais carenciados.
Versão para impressão
Desde março deste ano que o Centro Social de Guardizela, em Guimarães, não cobra mensalidades às famílias que ali tenham inscrito crianças até um ano de idade. O estabelecimento oferece ainda refeições aos mais carenciados.

A presidente do Centro Social de Guardizela, Arminda Soares, explica ao Jornal de Notícias (JN) que a crescente dificuldade dos pais em manter as suas crianças na instituição foi determinante para os isentar das mensalidades do berçário. “Decidimos adotar esta medida quando verificámos que as famílias tinham pouca capacidade financeira”, diz.

“As necessidades são conhecidas por nós porque estamos em constante contacto com a realidade e conhecemos”, acrescenta a responsável.

Os pais agradecem. Muitos têm a seu cargo mais de um filho e, ou estão no desemprego, ou ganham pouco mais que o salário mínimo. É o caso de Piedade Silva: “Tenho lá dois filhos, um de três e outro de cinco anos. Não trabalho e o meu marido começou há dois meses a trabalhar. Por isso, era difícil pagar as mensalidades”, contou ao JN.

Paralelamente, alguns utentes fazem as suas refeições diárias no Centro Social de Guardizela. Pequeno-almoço, almoço e jantar são gratuitos para os mais necessitados. Quem os recebe vai depois retribuindo como pode, até porque, refere Arminda Soares, é preciso um tratamento rigoroso do orçamento para que estas medidas solidárias sejam possíveis.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub