Mundo

EUA: Google Maps ajuda a resgatar cadela da rua

Em Los Angeles, na Califórnia (EUA), uma cadela que vivia há 10 anos na rua foi resgatada depois de ter sido avistada por uma mulher que navegava no Google Maps. Sonya foi tratada no veterinário e agora vive com a família que a acolheu.
Versão para impressão
Em Los Angeles, na Califórnia (EUA), uma cadela que vivia há 10 anos na rua foi resgatada depois de ter sido avistada por uma mulher que navegava no Google Maps. Sonya foi tratada no veterinário e agora vive com a família que a acolheu.

Jennifer Velasquez já tinha visto a cadela nas ruas de Los Angeles. Quando a detetou no Google Maps entrou em contacto com o abrigo de animais Hope for Paws e mostrou-lhes, no mapa virtual, onde a podiam encontrar. Foi Eldad Hagar quem seguiu as indicações do Google Maps e partiu em busca da cadela, que localizou facilmente. 

 
Na altura, um empresário local revelou que a cadela já andava por aquela zona há pelo menos 10 anos. Ao início, aquela que viria a ser chamada de Sonya, mostrou-se medrosa e tímida, escondendo-se por baixo de uma carrinha.

Passado algum tempo, animada pelos pedaços de hambúrguer que Hagar lhe ofereceu, Sonya acabou por sair de debaixo do automóvel. Depois de algum esforço e paciência, acabou por confiar no homem, deixando-o aproximar-se e pedindo-lhe festas.

Já no veterinário, os exames revelaram vários tumores, espalhados pelo corpo do animal, entre outros problemas de saúde, incluindo artrite. Foram feitos vários tratamento e não demorou muito tempo até Sonya ter uma casa e uma família de acolhimento.

“Sonya está mais feliz do que nunca”

O resgate já remete a Agosto de 2012 mas agora está a merecer destaque na imprensa norte-americana depois de, há duas semanas, um membro da família que adotou Sonya ter deixado um comentário no vídeo do Youtube que conta a história da 'cadela do Google Maps', com uma atualização do seu estado de saúde. 

 
Segundo conta, a cadela está com alguns problemas a nível ósseo que podem provocar, eventualmente, paralisia, mas a idade que apresenta não permite que seja operada. Ainda assim, começaram a fazer-lhe acupuntura e, depois da primeira sessão, a evolução tem sido bastante positiva. 
 
“O veterinário disse que se ela estivesse na rua, possivelmente já nem seria capaz de andar. Mas agora ela está bem e mais feliz que nunca. Vamos continuar a tratar muito bem dela”, lê-se no comentário.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub