Cultura

EUA: Carlos Paredes reeditado 40 anos depois

NULL
Versão para impressão
A editora independente norte-americana Drag City Records vai reeditar os dois primeiros álbuns de Carlos Paredes: “Guitarra Portuguesa” e “Movimento Perpétuo”. Os dois trabalhos do guitarrista português vão chegar ao mercado norte-americano a 7 de Novembro, 40 anos da primeira edição nos EUA.
 
Os álbuns serão editados em forma de vinil e com reproduções fiéis das capas originais. Os discos incluem versões remasterizadas das gravações de Carlos Paredes, que é um dos principais responsáveis pela divulgação e popularidade da guitarra portuguesa.
 
Um dos promotores da edição foi Ben Chasny, guitarrista dos Six Organs of Admittance, que conheceu o trabalho do guitarrista conimbricense quando esteve em Lisboa.

“Penso que os álbuns ainda são relevantes, porque desde a altura em que foram lançados mais ninguém fez álbuns ou escreveu melodias como as de Paredes”, referiu Ben Chasny à Lusa.

“Há um estado de espírito único criado pela música do mestre da guitarra portuguesa”, considerou o guitarrista, que identifica as composições musicais de Carlos Paredes como o “eco do próprio Portugal, uma repercussão que se manifesta nas cordas da sua guitarra”.

Reproduções das capas originais

A editora revelou que foi feito um esforço adicional para obter a reprodução fiel das capas dos vinis. Para o álbum “Movimento Perpétuo”, de 1971, as fotografias foram encontradas nos arquivos da Valentim de Carvalho.

No que diz respeito ao disco de estreia, “Guitarra Portuguesa”, de 1967, foram necessários outros métodos. “Tivemos de comprar uma cópia original do 'Guitarra Portuguesa' na Internet e digitalizar com a melhor qualidade possível”, explicou à agência Lusa o responsável pela editora na Europa, Fred Somsen.

A razão de obedecer às capas originais, segundo a editora, deve-se ao facto de respeitar as primeiras edições dos dois álbuns, que se tornaram uma raridade no mercado.


 
Distribuição especializada sem objetivo financeiro

A tiragem será de mil cópias para cada um dos álbuns e a distribuição será feita em lojas especializadas, sendo que para a editora o retorno financeiro não é o mais importante.

“A editora é pequena e não o faz para ganhar dinheiro, mas pelo prestígio e porque temos alguns artistas que são admiradores”, salientou o coordenador do projeto, Fred Somsen.

As capas vão ter autocolantes com uma apresentação bilingue em inglês e português do “Homem dos Mil Dedos”. Os encartes serão também no português original e incluem um texto bilingue do compositor Alain Oulman, que saiu com a “Guitarra Portuguesa”.

Esta reedição vem dar uma projeção ao trabalho de Carlos Paredes que faleceu em 2004. O guitarrista português é apreciado por, entre outros guitarristas, Will Oldham e Richard Bishop.

A editora Drag City está ligada ao rock independente e à semelhança do que fez agora com o trablaho de Carlos Paredes, tem reeditado em vinil álbuns de outros artistas internacionais.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório