Negócios e Empreendorismo

Elétrico 28 vende pastéis de nata em Londres

Há sabores nacionais a encantar quem passa no pitoresco mercado de Camden Town, em Londres. Uma réplica do elétrico 28 que vende pastéis de nata e café português nas ruas criada por dois empreendedores lusitanos está a fazer sucesso.
Versão para impressão
Há sabores nacionais a encantar quem passa no pitoresco mercado de Camden Town, em Londres. Uma réplica do elétrico 28 que vende pastéis de nata e café português nas ruas começou, há pouco mais de três meses, a funcionar na capital londrina, pela mão de dois empreendedores lusitanos, Jaime Silva e Nuno Patrício, e a experiência está a ser uma agradável surpresa quer para os criadores, quer para os clientes.
 
por Catarina Ferreira
 
“Tudo começou em 2011 quando, em conversa com o Nuno num dos mercados londrinos, verificámos que existia espaço para um projeto português com imagem, qualidade e personalidade e ali mesmo decidimos que iríamos vender pastéis de nata”, conta Jaime, que vendeu a marca de cafés que já tinha em Lisboa para tirar um MBA (mestrado em administração de negócios) em Londres, em entrevista ao Boas Notícias.
 
No dia seguinte, o modelo de negócio estava escrito e a ideia começou a amadurecer. Porém, foi necessário mais de um ano para que o projeto evoluísse o suficiente para ser colocado em prática, já que os dois amigos, que partilham “o gosto por desenvolver ideias”, se foram dedicando em simultâneo a outros projetos: no caso de Jaime, os estudos e, no caso de Nuno, a profissão de arquiteto, que exerce em Inglaterra.
 
O desejo de ambos veio a concretizar-se com a ajuda da família e dos amigos, que consideram “determinante”. “Sem eles não conseguiríamos reunir as condições financeiras para lançar o projeto”, admite Nuno, um estreante neste tipo de negócio que se mostra muito satisfeito com a resposta do público até ao momento.
 
A experiência dos pastéis de nata e do café português é, essa, baseada nos pormenores. Os bolos, sempre quentinhos e feitos no dia, são vendidos numa motorizada triciclo de transporte transformada e pintada em Leeds, Inglaterra, para se tornar uma réplica perfeita do 28, o mítico elétrico de Lisboa.
 

Segundo os mentores do Nata28 – como foi batizado o negócio -, nenhum detalhe foi deixado ao acaso e nem sequer falta o “trrim triim” do elétrico, que dá um toque especial ao ambiente do Camden Lock Market e se junta ao cheiro a canela espalhado pelo ar que encanta o olfato dos transeuntes, alguns deles portugueses ali radicados e habituados ao sabor mas, sobretudo, muitos turistas curiosos.
 
“Os que conhecem os pastéis não hesitam e os que olham, incrédulos, depois de experimentarem levam, normalmente, uma caixa de quatro e voltam”, contam os sócios,  que apostam também na oferta de amostras para captar clientes e que disponibilizam, igualmente, além da tradicional “bica”, cappuccinos e cafés em copo grande misturados com leite. 

Expansão para outros locais já está no horizonte
 

Para já, este “elétrico”, que comercializa cerca de 600 pastéis de nata por dia e se está a revelar lucrativo, só está aberto ao fim-de-semana, mas Jaime e Nuno disponibilizam também o serviço em eventos e festas privadas e esperam passar a vender, “em breve” os sabores nacionais “noutras localizações” além de Camden Town. 
 
“Passada esta primeira fase do projeto, cujo objetivo é testar e aperfeiçoar o modelo, a ideia será desenvolver uma rede de pequenos 'mini elétricos' um pouco por toda a Europa e quem sabe outros continentes”. Isto porque “o sonho comanda a vida” e o nascimento do Nata28 é prova disso, concluem os empreendedores.

Clique AQUI para visitar a página oficial do Nata28 no Facebook e AQUI para conhecer o site do projeto. 

Notícia sugerida por Elsa Martins, Diana Rodrigues e Vítor Fernandes

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub