Saúde

Descoberta “fórmula” que reverte os cabelos brancos

Um grupo internacional de cientistas acaba de anunciar que é possível devolver a cor aos cabelos brancos através de um "cocktail antioxidante" depois de ter descoberto a causa da despigmentação.
Versão para impressão
Um grupo internacional de cientistas acaba de anunciar que é possível devolver a cor aos cabelos brancos através de um “cocktail antioxidante” depois de ter descoberto que a despigmentação acontece devido à produção de peróxido de hidrogénio nos folículos capilares, o que causa a perda da cor natural do cabelo. 
 
Foi em 2009 que os investigadores da Universidade de Bradford, no Reino Unido, e da Universidade de Greifswald, na Alemanha, desvendaram o mistério do aparecimento dos cabelos brancos, adiantando que estes surgiriam em resultado de um processo de envelhecimento conhecido como “stress oxidativo”. 
 
Porém, só agora a equipa conseguiu chegar a um tratamento, com o qual os especialistas se cruzaram durante uma investigação acerca do vitiligo, uma doença não contagiosa que se carateriza pela perda da pigmentação natural da pele e do cabelo.
 
No âmbito do estudo, recentemente publicado na revista científica FASEB (Federation of American Societies for Experimental Biology), os cientistas analisaram um conjunto de 2.411 pacientes com vitiligo, que foram medicados com um fármaco – denominado pseudocatalase – que é ativado por ação da luz do sol, observando-se um regresso da pigmentação da pele e das pestanas. 

Prioridade é encontrar tratamento para o vitiligo
 

“Não há quaisquer dúvidas de que a perda da cor e do cabelo afeta os indivíduos em muitos aspetos fundamentais, sendo que a melhoria da qualidade de vida depois de uma 'repigmentação' total ou parcial bem-sucedida já foi documentada”, salienta Karin Schallreuter, autora principal do estudo e especialista em vitiligo, em comunicado.
 
Além de melhorar o tratamento desta doença, o método poderá, também, fazer com que os cabelos brancos voltem a ganhar a sua cor original ou, em última instância, pôr um travão no processo de embranquecimento capilar. 
 
“Durante várias gerações, muitas soluções têm sido utilizadas para 'esconder' os cabelos brancos mas, agora, pela primeira vez, foi desenvolvido um verdadeiro tratamento que chega à raiz do problema”, congratula-se Gerald Weissman, editor da revista científica que publicou o estudo.
 
No entanto, a prioridade continua a ser desenvolver um tratamento eficaz para o vitiligo, um problema que pode causar vários constrangimentos sociais aos pacientes.

“As notícias são entusiasmantes, mas o que mais nos entusiasma é que também funciona com esta patologia. Desenvolver um tratamento eficaz para esta doença poderá vir a melhorar a vida de muita gente”, conclui. 

Clique AQUI para aceder ao resumo do estudo (em inglês).

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub