Negócios e Empreendorismo

Cortiça portuguesa escolhida para vinhos de topo

As rolhas de cortiça portuguesas estão a ganhar mercado aos vedantes sintéticos nos vinhos topo de gama nos EUA, segundo dados da AC Nielsen divulgados pela associação norte-americana de promoção da cortiça Cork Quality Council.
Versão para impressão
As rolhas de cortiça portuguesas estão a ganhar mercado aos vedantes sintéticos nos vinhos topo de gama nos EUA, segundo dados da AC Nielsen divulgados pela associação norte-americana de promoção da cortiça Cork Quality Council.

“Os vinhos vedados com cortiça natural estão a crescer em popularidade, enquanto as vendas de vinho com roscas de alumínio e vedantes plásticos estão a recuar”, indicam os dados mais recentes recolhidos junto de postos de venda.

No período de 12 semanas terminado a 5 de fevereiro, o total de vendas dos 100 vinhos selados com cortiça, entre as principais marcas de vinho de consumo caseiro “Premium” subiram 13,8% em quantidade, para 8,7 milhões de caixas, segundo dados da AC Nielsen.

No mesmo período, revelam os dados facultados à Lusa pela “100% Cork”, as vendas de marcas que usam roscas e vedantes de plástico desceram 13,1 por cento.

A subida da quantidade vendida corresponde a mais 12 por cento de receitas, para 1,1 mil milhões de dólares no mesmo período.

“A cortiça está certamente a fazer a sua parte para aumentar as exportações e para ajudar a aliviar a crise financeira em Portugal”, disse à Lusa Jeff Lloyd, diretor da campanha “100% Cork”, lançada no ano passado nos EUA para combater a perda de mercado para os vedantes de alumínio e plástico.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub