Cultura

Cães são o público alvo de novo canal televisivo

A DogTV é o primeiro canal especialmente pensado para fazer companhia aos cães enquanto esperam que o dono regresse do trabalho. Mas por enquanto só os caninos norte-americanos terão acesso ao novo canal.
Versão para impressão

A DogTV é o primeiro canal especialmente pensado para fazer companhia aos cães enquanto esperam que o dono regresse do trabalho. Mas por enquanto só os caninos norte-americanos terão acesso ao novo canal que foi lançado na segunda-feira, em São Diego, Estados Unidos.

Lisa McCormick, co-proprietária do clube canino Fido & Co., local que serve de sede ao novo canal, disse à Reuters que a DogTV ajuda a combater “a ansiedade da separação, um problema de muitos cães, e a manter os animais relaxados e entretidos”.

O chefe executivo do canal, Gilead Neumann acredita que “cada cão tem um gosto de programação diferente”.

Para melhorar os seus resultados junto do público-alvo, a produção da DogTV conta com um painel de aconselhamento científico, do qual faz parte o professor de medicina veterinária e comportamento animal Nicholas Dodman e a treinadora de cães Victoria Stillwell.

Canal adaptado às necessidades dos cães

Adaptado ao mundo canino, o canal televisivo vai emitir programas com cores diferentes e com vídeos “feitos a partir do ponto de vista dos cães”, explicou Lisa McCormick.

Segundo a mesma fonte, há muitas pessoas que deixam as televisões ligadas quando saem de casa para que os cães não fiquem totalmente isolados. No entanto, alguns programas, por exemplo, com ruídos de sirenes e tiros, podem aumentar o stress dos animais.

Investigadores descobriram que os cães gostam do programa “SpongeBob SquarePants” e do som da harpa. Os programas da DogTV vão também incluir, por exemplo, planos a partir do chão de cães a brincar e a perseguir bolas.
 
Publicidade não faz parte da programação

Das receitas do canal não faz parte a publicidade. Neumamm explica a dificuldade em colocar publicidade entre a programação, uma vez que “os espectadores não têm a capacidade de divulgar ou adquirir produtos”.

O canal pertence a uma empresa israelita e está, para já, a ser emitido localmente em sinal aberto. No entanto, depois do lançamento inicial os utilizadores terão de pagar cinco dólares (cerca de quatro euros) por mês.

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório