Mundo

BD: Meninos com HIV juntam-se à Turma da Mónica

As quatro inseparáveis personagens dos livros de banda desenhada brasileiros "Turma da Mónica" acabam de ganhar dois amigos muito especiais: Igor e Vitória, duas crianças portadoras do vírus do HIV que vão entrar nas histórias contra o preconceito.
Versão para impressão
Mónica, Magali, Cebolinha e Cascão, as quatro inseparáveis personagens dos livros de banda desenhada “Turma da Mónica”, do cartoonista brasileiro Maurício de Sousa, acabam de ganhar dois amigos muito especiais: Igor e Vitória, duas crianças portadoras do vírus do HIV que vão entrar nas histórias para pôr fim ao preconceito de miúdos e, sobretudo, graúdos.
 
A edição especial, batizada “Amiguinhos da Vida”, foi apresentada o mês passado e tem como objetivo estimular a socialização entre crianças saudáveis e seropositivas, abordando, de um modo leve e adequado aos mais novos, as formas de contágio e a importância do convívio e da aceitação social dos meninos e meninas portadores do vírus, querendo espalhar a mensagem de que a convivência com estas crianças “é normal”.
 
A iniciativa partiu da “Amigos da Vida”, uma organização não-governamental (ONG) brasileira que atua na prevenção e combate ao vírus da imunodeficiência humana. Citado pela imprensa local, Christiano Ramos, presidente da ONG, explicou que a ideia surgiu na sequência de alguns trabalhos realizados em espaços de divertimento de crianças nos hospitais de Brasília, “onde os pais não queriam que as crianças brincassem com as portadoras do vírus”.
 


A causa foi abraçada com entusiasmo por Maurício de Sousa, que se celebrizou graças aos livros de banda desenhada dos quatro amigos que têm conquistado gerações. “Vamos usar a credibilidade da Turma da Mónica e a nossa técnica de comunicação para afastar este preconceito, principalmente o dos adultos, que transmite medo às crianças”, explicou o autor.
 
“Vamos mostrar nos livros que as crianças portadoras do vírus podem ter uma vida normal, com a pequena diferença de ter que tomar remédios algumas vezes ao dia e que, no caso de se ferirem, precisarem de alguém para cuidar do ferimento. Tirando isso, é uma vida normal”, salientou. 
 
Histórias com Igor e Vitória vão chegar a outros países
 
De acordo com o criador, as novas personagens, que “adoram brincar e fazer desporto”, poderão tornar-se presença assídua nas histórias da “Turma da Mónica”, embora sem a necessidade de citar, de forma repetida, o facto de serem seropositivas.

De salientar que, nas obras de Maurício de Sousa, já apareceram também outras personagens “especiais”, como Humberto, um menino mudo, Dorinha, deficiente visual, Luca, que se desloca em cadeira de rodas, Tati, com síndrome de Down, e André, que sofre de autismo.

 
A primeira tiragem dos livros foi de 30 mil exemplares, que foram entregues gratuitamente em hospitais, consultórios, médicos, associações e escolas. De acordo com o jornal brasileiro Estadão, mais 2 milhões de exemplares serão distribuídos, no início de 2013, em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Salvador e Recife. A publicação será, ainda, traduzida para inglês e chegará a outros países.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório