Mundo

BCE: Trichet critica bancos e salários

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, criticou com dureza as instituições bancárias pelo seu comportamento após crise financeira, nomeadamente salários excessivos, bonificações e benefícios a curto-prazo que de acordo com
Versão para impressão
[Imagem: EPA]

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, criticou com dureza as instituições bancárias pelo seu comportamento após crise financeira, nomeadamente salários excessivos, bonificações e benefícios a curto-prazo que de acordo com o responsável francês estão em desacordo com “os valores democráticos fundamentais”.

Trichet criticou a atitude de muitos executivos que continuaram a atuar da mesma forma como faziam antes da falência do Banco Lehman, em 2008. “Todos teriam desaparecido se não os tivéssemos socorrido”, afirma Trichet em declarações adiantadas neste sábado pelo jornal alemão “Welt am Sonntag”.

Jean-Claude Trichet afirmou também que considera que os governos alemão e francês têm uma apreciável responsabilidade na crise financeira que se iniciou há seis anos quando estes países violaram o Pacto de Estabilidade e Crescimento.

“Gostaria que a opinião pública alemã tivesse reagido com a mesma indignação diante da rutura do Pacto de Estabilidade em 2004 como diante da nossa decisão de comprar dívida pública [de países em crise como a Grécia, Portugal e Irlanda]. Os Governos foram pouco confiáveis durante meses e anos”, assinala finalmente Trichet.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório