Negócios e Empreendorismo

Bairrada: Nova cerveja artesanal ‘inspirada’ no leitão

O leitão assado à Bairrada, prato tradicional português habitualmente acompanhado com vinho ou espumante, pode agora ser acompanhado com uma nova bebida: uma cerveja artesanal portuguesa desenvolvida por um jovem estudante.
Versão para impressão
O leitão assado à Bairrada, prato tradicional português habitualmente acompanhado com vinho ou espumante, pode agora ser acompanhado com uma nova bebida: uma cerveja artesanal portuguesa, de produção local, desenvolvida propositadamente por um jovem cervejeiro tendo como inspiração esta iguaria gastronómica.
 
A cerveja artesanal “Bairrada” foi lançada no passado sábado em Aguim, Anadia, por Pedro Figueiredo, finalista da licenciatura em Turismo da Universidade de Coimbra. A cerveja, com a marca “TOIRA”, deu-se a conhecer no restaurante “Nova Casa dos Leitões” naquela localidade.
 
O lançamento desta que é a primeira cerveja artesanal produzida na Bairrada decorreu durante uma degustação onde participaram cerca de 300 “provadores” que experimentaram a bebida com algumas iguarias e petiscos regionais. 
 
Em declarações à Lusa, Pedro Figueiredo explicou que “a intenção não é substituir o espumante ou o vinho no acompanhamento do leitão assado”. “Trata-se de uma cerveja aqui [na Bairrada] produzida que pretende ser um complemento para aqueles que são apreciadores de cerveja”, realçou o jovem. 
 
A marca “TOIRA” nasceu como um projeto pessoal de Pedro Figueiredo, de 24 anos, que, perante as escassas perspetivas de emprego atuais considera mesmo a possibilidade de transformá-la no seu sustento após a conclusão dos estudos, caso o mercado o permita. 
 
“Se correr como planeei conto vir a dedicar-me a isto. Depende de as pessoas gostarem da cerveja”, admitiu à Lusa, acrescentando que foi o facto de a cerveja que faz em casa agradar aos amigos que o levou a ponderar a hipótese de se dedicar mais a sério à produção de cervejas. 
 
“No início do ano passado comprei um 'kit' básico e comecei a produzir em pequena quantidade e, depois, passei a produzir de forma mais completa, a partir do grão. Comecei a dar a provar a amigos e conhecidos e toda a gente gostava, pelo que, em Outubro, surgiu a ideia de criar o negócio e avançar com o projeto”, recordou.

Jovem espera abrir micro cervejaria ainda este ano
 

Além da cerveja “Bairrada”, o jovem cervejeiro, que espera, até ao final deste ano, abrir uma micro cervejaria caso as bebidas tenham sucesso, produz ainda duas outras cervejas artesanais: a “Ouro” (uma “cerveja forte, tipo belga, com quase oito graus”) e a “Rubi” (“uma cerveja vermelha com cerca de sete graus”). 
 
O elemento diferenciador destas três cervejas passa também pelo preço, que se distingue do que é habitual no mercado de cervejas artesanais: o “preço de lançamento” de cada garrafa de 0,33l é de 1,50 euros e o de cada garrafa de 0,50l é de 2,25 euros. “A TOIRA é a prova de que uma cerveja artesanal de qualidade não tem de ter um preço gourment”, sublinhou Pedro Figueiredo. 
 
Depois de já ter investido no negócio as suas economias e de ter sido feita a respetiva inspeção pelas autoridades competentes, o jovem vai agora lançar-se à conquista do mercado, ambicionando colocar as suas cervejas em restaurantes e bares na Bairrada, mas não só.
 
“Já tenho contactos em Lisboa e no Porto de restaurantes que se mostraram interessados e espero vir a ter um ou dois representantes em cada cidade”, concluiu.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub