Inovação e Tecnologia

Avião do futuro será transparente e mais ecológico

NULL
Versão para impressão
Alguma vez imaginou como seria viajar num avião transparente que fosse uma autêntica janela sobre o mundo a milhares de metros de altitude? É esse o sonho que a francesa Airbus pretende concretizar até 2050 através de um modelo de aeronave, apresentado em Junho, que será não apenas futurístico como amigo do ambiente.

Uma fuselagem transparente, assentos ergonómicos e até um espaço de realidade virtual que permitiriam ao viajante “transportar-se” para qualquer tipo de cena desejada – desde um campo de golfe a um centro comercial – são algumas das novidades do avião que poderá chegar dentro de 40 anos.

Além disso, a fabicante de aviões espera ainda conseguir substituir os atuais materiais utilizados na construção das aeronaves por outros que sejam biodegradáveis, tentando fazer com que a cabine seja uma estrutura biónica menos poluente e capaz de imitar a eficiência do esqueleto dos pássaros: leve, mas de grande resistência.

Em Londres, o vice-presidente executivo de engenharia da Airbus explicou que as pesquisas que a empresa tem efetuado “mostram que os passageiros de 2050 desejarão viver uma experiência prazerosa a bordo e, em simultâneo, exigirão que os aviões respeitem o meio ambiente”.

Portanto, segundo Charles Champion, “a cabine é desenhada com esse facto em mente, e mostra que a viagem pode ser uma descoberta tão grande como o próprio destino para o qual se voa”.

O sistema elétrico do avião pode, conforme frisou o responsável, ser “comparado ao cérebro humano”, uma vez que estará integrado numa membrana que substituirá as centenas de quilómetros de cabo que atualmente percorrem as aeronaves.

Já as classes executiva e económica serão substituídas por três zonas diferentes: uma de relaxamento e entretenimento, uma de trabalho e outra de socialização, para servir os interesses dos diferentes passageiros.

Em acréscimo, a Airbus ambiciona conseguir que o calor dos corpos dos passageiros, absorvido pelos assentos, possa servir para alimentar dispositivos de entretenimento durante a viagem e até para iluminar a aeronave.

Para já não passa de um projeto, mas os responsáveis da Airbus acreditam que poderá vir a ser a realidade dos passageiros de décadas futuras, mesmo que com algumas diferenças. “O mundo muda muito rapidamente e, provavelmente, nunca veremos uma cabine igual a esta, mas veremos outras com novas soluções”, concluiu Champion.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório