Saúde

Atividade física ligeira reduz risco de cancro da mama

Um estilo de vida ativo que inclua tarefas simples como a realização de trabalhos domésticos, as caminhadas e a jardinagem ajuda a reduzir o risco de cancro da mama entre as mulheres.
Versão para impressão
Um estilo de vida ativo que inclua tarefas simples como a realização de tarefas domésticas, as caminhadas e a jardinagem ajuda a reduzir o risco de cancro da mama entre as mulheres. A conclusão é de uma investigação desenvolvida pelo Cancer Research UK, no Reino Unido, cujos resultados foram dados a conhecer esta terça-feira. 
 
A investigação, a mais ampla de sempre a associar atividade física e cancro da mama, insere-se no European Prospective Investigation of Cancer (EPIC), um estudo que está a ser levado a cabo por aquela entidade e que relaciona a dieta e o estilo de vida com o surgimento da doença.
 
Os especialistas analisaram mais de 8.000 casos de cancro da mama em mulheres e observaram que o grupo das que eram mais ativas corria um risco 13% menor de desenvolver a doença do que o das sedentárias. Já as participantes que realizavam atividade física moderada tinham 8% menos de probabilidades de vir a sofrer de cancro.
 
Em comunicado, Tim Key, investigador do Cancer Research UK envolvido no EPIC, explicou que “este estudo sublinha os benefícios de se ser ativo, mesmo que seja uma atividade moderada”. “Também há fortes evidências de que o exercício reduz o risco de cancro no intestino, sendo que é necessária mais investigação em relação a outros tipos de cancro e aos mecanismos que podem esclarecer estas associações”, acrescentou.
 
De acordo com Sara Hiom, diretora de informação daquele organismo, “não é necessário treinar como um atleta olímpico (…). O exercício pode incluir qualquer atividade que nos faça perder ligeiramente o folgo, como jardinar, passear o cão ou fazer tarefas domésticas”.
 
“As pequenas mudanças na nossa rotina podem fazer toda a diferença. Basta ir pelas escadas em vez de usar o elevador ou caminhar um pouco para o trabalho, a escola ou o centro comercial”, apontou Hiom.
 
Os investigadores salientaram que, embora sejam recomendados pelo menos 150 minutos de atividade física moderada por semana, apenas 39% dos homens e 29% das mulheres no Reino Unido seguem o conselho. Só naquele país, a atividade física poderia “ajudar a prevenir mais de 3.000 casos de cancro anualmente”, concluiu o estudo.

Clique AQUI para aceder ao estudo publicado no instituto Cancer Research (em inglês). 

[Notícia alterada a 06/09/2012 para corrigir título]

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório