Ciência

Astronautas da NASA vão viver no fundo do mar

NULL
Versão para impressão
A mais recente missão na NASA vai levar astronautas ao fundo do mar. Pode parecer estranho, mas tem uma explicação bem simples. A agência planeia pousar, no futuro, em asteroides e os investigadores acreditam que o treino no fundo do oceano pode ajudar a superar as principais dificuldades.

Até agora a falta de gravidade mantém-se como o principal problema para levar astronautas à superfície dos asteroides que se encontram perto da Terra. E o fundo do mar poderá ajudar a encontrar as soluções necessárias.

Esta será a 15ª expedição da NASA Extreme Environment Mission Operations (NEEMO). Terá uma duração de 13 dias e irá levar uma equipa de especialistas da NASA ao fundo do Atlântico, onde irão realizar um conjunto de testes que tornem possível a viagem aos asteroides.

A “viagem” será liderada por Shannon Walker, astronauta da NASA e anterior membro da tripulação do Centro Espacial Interncional. Os astronautas irão a bordo do Laboratório Submarino Aquarius perto de Key Largo, Florida.

Astronautas vão viver a tempo inteiro debaixo de água

A tripulação do NEEMO vai contar ainda com um astronauta da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial e da Agência Espacial Canadiana.
“A NEEMO 15 vai requerer uma coreografia complexa entre os submarinos e os aquanautas a viver e a trabalhar debaixo de água”, explica Bill Todd, diretor do projeto, no site da NASA.

De facto, em maio já tinham sido feitos testes com este efeito, mas agora os astronautas vão estar a viver a tempo inteiro no Aquarius. Esta vai ser a primeira missão debaixo de água a simular a visita a um asteroide.

A importância desta missão está no facto de o ambiente num asteroide ser totalmente ausente de gravidade. Por isso, para a futura expedição da NASA, torna-se necessário que os astronautas conheçam o ambiente que os espera. As condições de vida no fundo do mar foram assinaladas como semelhantes àquelas que a futura expedição ao espaço vai encontrar.

Investigadores procuram saber como ancorar a nave ao asteroide

“A gravidade num asteroide é insignificante, por isso andar sobre ele não é uma opção”, explica o comunicado da NASA “Ancorar à superfície vai ser provavelmente necessário, mas os asteroides são feitos de variados materiais. Baixa gravidade e materiais diferentes são problemas, cujas soluções podem ser experimentadas com o fundo do oceano, e é essa a missão da NEEMO 15”.

Na missão que deve começar dia 17 de outubro vão ser três os principais objetivos: como ancorar a nave à superfície; como conseguir deslocar as pessoas pela superfície; e como conseguir recolher dados do asteroide.

Ao contrário da Lua e de Marte, como os asteroides não têm qualquer gravidade, não é possível que os astronautas e veículos se segurem, daí que seja preciso um género de âncora.

Para ver mais imagens dos testes dos astronautas ou obter mais informações clique aqui.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório