Sociedade

Associação dá formação a órfãos de Moçambique

A associação "Eu e os meus Irmãos", que celebra este sábado dois anos, está prestes a completar a construção de um centro de formação que vai ensinar ofícios aos órfãos da província do Inhambane, em Moçambique.
Versão para impressão
A associação “Eu e os meus Irmãos”, que celebra este sábado dois anos, está prestes a completar a construção de um centro de formação que vai ensinar ofícios aos órfãos da província do Inhambane, em Moçambique. Para concluir o projeto faltam apenas 1000 euros.

Este novo centro de formação vai ensinar carpintaria aos rapazes e a costura às meninas. O edifício terá ainda um centro infantil para os mais novos, de forma a permitir que os irmãos mais velhos têm disponibilidade para adquirirem conhecimento. 

 
Para garantir a construção do centro faltam apenas mil euros por isso as três mentoras apelam à sociedade que contribua com donativos para que “Eu e os meus Irmãos” consigam finalizar o projeto.

Criação de aves de abate e de galinhas poedeiras
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, uma das fundadoras, Carolina Alves, anuncia ainda que este aniversário marca o lançamento de mais um projeto: a construção de dois pavilhões de criação de aves de abate e de galinhas poedeiras. Para atingir este objectivo, a associação necessita de angariar 15 mil euros.
 
Este novo projecto visa desenvolver actividades geradoras de retorno financeiro, primeiro, numa perspectiva de sustento e, segundo, de comercialização local.

Para que tal seja possível, a associação está a recolher fundos através de uma conta bancária e de uma linha telefónica de contribuição.

Em Moçambique, um país com 20 milhões de habitantes, há cerca de dois milhões de órfãos, 600 mil devido à SIDA. O objectivo da associação “Eu e os meus Irmãos” – fundada há dois anos por três portuguesas emocionadas com a vida destas crianças [veja AQUI entrevista do Boas Notícias] – é oferecer uma resposta social e económica às necessidades destes órfãos.


Furo com água para 500 pessoas
 
Em Setembro do ano passado, essa determinação deu os primeiros frutos na comunidade de Teles, em Moçambique, onde foi construído um furo de água que permite o acesso a água potável a cerca de 500 pessoas. 
 
Outra causa que move esta associação é a angariação de padrinhos para as crianças, que financiem a sua educação-base, sendo a jornalista Cândida Pinto uma das madrinhas.
 
Visite AQUI o site oficial da associação.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório