Inovação e Tecnologia

Alzheimer: ‘App’ ajuda pacientes a “recuperar” memórias

Um grupo de tunisinos desenvolveu uma nova aplicação para 'smartphone' que ajuda os pacientes com doença de Alzheimer a recordar. A solução funciona como uma espécie de "estimulante de memória".
Versão para impressão
Um grupo de tunisinos desenvolveu uma nova aplicação para 'smartphone' que ajuda os pacientes com doença de Alzheimer a recordar. A solução funciona como uma espécie de “estimulante de memória”, contribuindo para que os doentes identifiquem o local onde estão e os familiares e amigos que têm à sua volta e se lembrem das relações que partilham.
 
A aplicação, batizada “BackUp Memory”, foi criada por um conjunto de voluntários da Samsung Electronics Tunisia (SETN) coordenado por Azer Jaafoura, gestor de 'marketing' para equipamentos móveis daquela empresa que há já bastante tempo desejava fazer a diferença na vida destes pacientes.
 
“Queríamos facilitar a vida dos doentes com Alzheimer e dos seus cuidadores mas, inicialmente, não sabíamos muito bem como fazê-lo”, revela Jaafoura, em comunicado, contando que a ideia de desenvolver esta 'app' acabou por ser inspirada por uma série de estudos recentes.
 
“Embora a doença de Alzheimer seja incurável, estudos recentes têm mostrado que a estimulação mental, sob a forma de recordações regulares de eventos passados, tem potencial para atrasar a sua progressão. Nós vimos nisso uma oportunidade”, explica o responsável.
 
Com a ajuda da empresa 3SG BBDO e da Associação Tunisina de Alzheimer, Jaafoura e os colegas fizeram, então, nascer uma 'app' destinada a apoiar os pacientes que sofrem da doença num estágio inicial, contribuindo para que tenham consciência do local onde se encontram e da proximidade de membros da família ou amigos.
 
Além disso, a aplicação recorda os doentes da relação que têm com cada pessoa e de memórias que já partilharam através de fotografias e vídeos colocados no “arquivo” das suas contas.
 
Recorrendo a tecnologia Bluetooth, a “BackUp Memory” consegue localizar outros 'smartphones' em que a aplicação esteja instalada quando os utilizadores estiverem num raio de cerca de 10 metros, fornecendo ao paciente informações sobre cada um à medida que se aproximam. 


Veja acima o vídeo de apresentação da “BackUp Memory”, que ilustra o funcionamento da aplicação

'App' já foi testada por pacientes reais
 

Embora seja recente, a 'app' foi testada, com sucesso, ainda durante a fase de desenvolvimento, por pacientes da Associação Tunisina de Alzheimer. “Alguns dos nossos pacientes testaram a 'BackUp Memory' e vimos bons resultados”, garante Meriam Labidi, membro da associação e especialista em geriatria.
 
“Com o Alzheimer, o que se perde, perde-se para sempre. Por intermédio da estimulação cognitiva, os pacientes podem agarrar-se um pouco mais às suas memórias e atrasar os efeitos devastadores da doença”, congratula-se Labidi.
 
Atualmente, a aplicação está disponível apenas para 'download' no Google Play (para sistemas Android) e funciona em inglês e francês, mas os seus criadores estão já a preparar a introdução de novidades.
 
Entre as melhorias planeadas está a associação da 'app' ao serviço de GPS dos 'smartphones' para disponibilizar, por exemplo, aos membros da família, a localização dos seus entes queridos em tempo real.
 
“Embora não seja uma tecnologia revolucionária, a 'BackUp Memory' é, definitivamente, uma boa forma de utilizar as tecnologias já existentes”, considera Jaafoura.

“Estamos satisfeitos com os progressos que temos feito, mas queremos fazer mais. Há muitas coisas boas que se podem fazer com a tecnologia e gostaria de acreditar que estamos só a começar”, finaliza o responsável. 

Notícia sugerida por Maria da Luz 

Comentários

comentários

Etiquetas

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório