Saúde

Açores: rastreio realizou 15 mil mamografias

O programa de rastreio do cancro da mama lançado pelo Governo Regional dos Açores em 2008 já permitiu a realização de cerca de 15 mil mamografias. Foram detetados 0,3% de casos positivos e graças à deteção precoce não há registo de insucesso no trata
Versão para impressão
O programa de rastreio do cancro da mama lançado pelo Governo Regional dos Açores em 2008 já permitiu a realização de cerca de 15 mil mamografias. Foram detetados 0,3% de casos positivos e graças à deteção precoce não há registo de insucesso no tratamento do cancro.

“Não há registo de óbitos em relação aos casos detetados, uma vez que foi possível o tratamento precoce”, foi o que garantiu à Lusa fonte oficial da Secretaria Regional da Saúde.

A mesma fonte salientou ainda que 9,6 por cento dos rastreios realizados “tiveram seguimento para consultas de aferição”.

O rastreio, direccionado para mulheres entre 45 e 74 anos, é organizado pelo Centro de Oncologia dos Açores, que envia as convocatórias em colaboração com os centros de saúde.

O programa de rastreio do cancro da mama arrancou em 2008 no concelho do Nordeste, em S. Miguel, e tem vindo a percorrer as diversas ilhas do arquipélago, registando “uma média de adesão de 60 por cento”.

Esta semana o programa estará presente no Faial, onde foram convocadas cerca de 2700 mulheres para o rastreio.

O equipamento para o rastreio do cancro da mama está instalado no Largo do Infante, na cidade da Horta.

Além do Faial, o programa abrange também nesta altura a ilha de S. Jorge, ficando a faltar apenas a realização do rastreio em algumas localidades da Terceira e de S. Miguel.

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório