i9magazine

A APECATE e o Turismo em Portugal

Versão para impressão

O novo turista gosta de se relacionar com os locais que visita (património, tradições, pessoas, gastronomia, paisagens, actividades físicas, culturais, desportivas e recreativas). Hoje o turismo não é feito de um modo passivo, antes pelo contrário, humanizou-se, é construído e vivido através de experiências, emoções e sentimentos, que dão dimensão à noção de vida.

De acordo com esta tendência, o factor diferenciador – que ganha uma importância cada vez maior, começou a ser a relação e a vivência, que o turista faz com o seu destino.  A animação é o factor decisor para a escolha do turista quanto ao seu local de férias/lazer e mesmo de trabalho. Esta dimensão acrescenta valor aos recursos naturais e culturais das zonas, valorizando as ofertas, promovendo o turismo e criando sustentabilidade. É neste quadro que a APECATE trabalha e desenvolve o seu projecto.

A APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, constituída em 2007, é uma associação que resulta da fusão de três associações. Tem desenvolvido um trabalho estruturante para o sector do turismo, aos mais diferentes níveis, dos quais se pode destacar a representação do sector, onde participa nas principais estruturas nacionais e europeias.

A APECATE tem pautado a sua intervenção pela aposta em acções estruturantes para o sector que tragam mais facilidade no acesso à profissão, o aparecimento de iniciativas que promovam mais inovação e a promoção dos projectos empresariais dos seus associados. De acordo com este objectivo, uma das áreas onde se tem trabalhado mais é o enquadramento legal, participando activamente na reformulação das leis, especialmente na área da Animação Turística e Marítimo-Turística, na criação do Registo Nacional para as empresas de Eventos e Congressos (em elaboração), entre outras iniciativas. Outra área de grande importância é a da qualificação e formação, da qual destacamos a construção de um referencial de formação para Técnicos de Turismo de Ar Livre e a participação em inúmeras acções com Universidades, Politécnicos e outras instituições.

Como a qualificação tem de ser não só dos quadros mas, também, das empresas apostamos na criação de um Selo de Qualidade, o que vai elevar, ainda mais, a credibilidade deste sector.

Actualmente uma das zonas de intervenção mais urgente é a do Ordenamento: o turismo, como actividade transversal, tem iniciativas e projectos que interferem com todos os sectores, sendo muito importante trabalhar o ordenamento de uma forma integrada, em que participem todas as entidades estatais, empresariais e associativas. É necessário fazer uma construção equilibrada de todos os interesses envolvidos preservando todas as dimensões, desde a ambiental até à económica e social, antecipando os problemas e criando linhas de desenvolvimento.

Só com a intervenção nas áreas estruturantes e resolução dos problemas, poderá ser estimulada a criatividade e o aparecimento de novos e interessantes projectos. A APECATE, aposta no futuro, continuando o trabalho de estruturação e salvaguarda dos interesses das empresas de Congressos, Eventos e Animação Turística.

* Artigo escrito segundo a grafia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990

O conteúdo A APECATE e o Turismo em Portugal aparece primeiro em i9 magazine.

Comentários

comentários

Pub

Aid Global

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub