Literatura

150 obras lusas na Feira do Livro Infantil de Bolonha

A Feira do Livro Infantil de Bolonha, em Itália, vai ter em destaque cerca de 150 obras portuguesas. A feira, uma das mais importantes na área do livro infantojuvenil, começa já no dia 19 de Março e tem Portugal como país convidado.
Versão para impressão
A Feira do Livro Infantil de Bolonha, em Itália, vai ter em destaque cerca de 150 obras portuguesas. A feira, uma das mais importantes na área do livro infantojuvenil, começa já no dia 19 de Março e tem Portugal como país convidado.
 
A Direção-Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB) tem a oportunidade de promover internacionalmente cerca de 150 exemplares de obras portuguesas, entre elas 45 traduzidas para outras línguas.
 
O stand português, coordenado pela DGLB, pretende promover encontros entre editores, divulgar os programas de apoio à edição e tradução e funcionar como uma montra do que se produz em Portugal em matéria de literatura infantojuvenil.
 
Da lista de 45 livros traduzidos, divulgada pela DGLB, fazem parte sete da poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen, como os contos “A fada Oriana”, “O rapaz de bronze” e “A menina do mar”, traduzidos para francês e espanhol, e três de Alice Vieira, convertidos para grego, francês e sérvio.
 
Há ainda banda desenhada, de José Carlos Fernandes (“A pior banda do mundo”) e de Luís Diferr (“Portugal”), em inglês e francês, e quatro álbuns traduzidos de Isabel Minhós Martins, a escritora residente da editora Planeta Tangerina.
 
Da restante centena de livros que serão mostrados em português destacam-se várias obras premiadas, em particular pela vertente de ilustração, como “O papão no desvão”, com texto de Ana Saldanha ilustrado por Yara Kono, e “A contradição humana”, de Afonso Cruz.
 
Não ficam esquecidas obras de Manuel António Pina, Prémio Camões 2011, Matilde Rosa Araújo, Luísa Ducla Soares e António Torrado, mas também nomes mais recentes no universo do infantojuvenil, como Mafalda Milhões e Rita Taborda Duarte.
 
Uma das principais atividades dinamizadas por Portugal na Feira é ainda a exposição de ilustração de Portugal, que se intitula “Como as Cerejas” e que será comissariada pelos diretores da Ilustrarte,  Eduardo Filipe e Ju Godinho.
 
Cerca de 5000 profissionais do setor, 66 países participantes e mais de 600 jornalistas são alguns dos números avançados para a próxima edição, que termina a 22 de Março.
 

Comentários

comentários

BN TV

O Boas Notícias está de volta!

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório