Ambiente

Zoomarine: Tartaruga mais rara regressa ao habitat

NULL
Versão para impressão

Uma tartaruga da espécie mais rara do mundo partiu, esta segunda feira, de Lisboa para a Flórida, para ser devolvida ao seu meio natural, no Golfo do México. A tartaruga esteve dois anos e meio em recuperação no Zoomarine, no Algarve.

Johnny, nome com que foi batizada a tartaruga do sexo masculino, viajou na cabine de passageiros de um Airbus A330, num tanque climatizado feito especialmente para ele, explicou à Lusa o diretor de Ciência e Educação do Zoomarine, Élio Vicente.

“Tiveram que retirar alguns bancos e divisórias do avião e certificar a nova configuração para o avião poder voar”, adiantou, acrescentando ainda que, durante a viagem de nove horas entre Lisboa e Miami, todos os passageiros da aeronave visitaram a tartaruga.

De espécie comum a espécie rara

A tartaruga perdeu-se na sua rota, cruzando o Oceano Atlântico em 2008 ou 2009, e mais tarde pelo Mar do Norte, onde chegou à costa holandesa.

Johnny foi recolhido e reabilitado pelo jardim zoológico de Roterdão e só depois foi enviado para o Zoomarine, em Albufeira, com o apoio do Oceanário de Lisboa, para ser devolvido ao mar em águas mais quentes. Quando chegou ao Zoomarine encontrava-se bastante debilitado, pois pesava cerca de 4,5 quilos.

Johnny foi identificado como sendo uma tartaruga-comum (Caretta caretta), uma espécie que pode ser devolvida em águas portuguesas. Após a sua chegada ao Algarve, os técnicos do Zoomarine perceberam que se tratava de uma tartaruga-de-Kemp.

As tartarugas de Kemp são a mais rara e ameaçada tartaruga marinha do mundo, com uma distribuição praticamente exclusiva no Golfo do México, sendo que 95% dos espécimes nascidos nas praias de uma única região daquele golfo.

O Zoomarine pretendia devolver mais cedo Johnny ao seu habitat natural, nas águas do Golfo do México, mas após o derrame de petróleo em 2010, foi adiado o regresso da tartaruga ao mundo selvagem.

Para libertar Johnnhy o Zoomarine contou com o apoio de parceiros nacionais e estrangeiros- a National Oceanic and Atmospheric Administration, a Florida Fish and Wildlife Conservation Commission, o U.S. Fish and Wildlife Service, o Mote Marine Laboratory, a Força Aérea Norte-Americana, a Força Aérea Portuguesa, a embaixada norte-americana em Portugal, o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade e a TAP-CARGO Portugal.

[Notícia sugerida por Elsa Martins, Patrícia Guedes e Raquel Baêta]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close