Ambiente

Zoo de Gaia vê nascer cria de espécie de veado ameaçada

Na passada sexta-feira, no Zoo de Santo Inácio, em Vila Nova de Gaia, nasceu uma cria de veado das Filipinas (Cervus alfredi), uma espécie considerada ameaçada. O sexo e peso do recém-nascido são ainda desconhecidos, por ser "muito cedo" para interfe
Versão para impressão
Na passada sexta-feira, no Zoo de Santo Inácio, em Vila Nova de Gaia, nasceu uma cria de veado das Filipinas (Cervus alfredi), uma espécie considerada ameaçada. O sexo e peso do recém-nascido são ainda desconhecidos, por ser “muito cedo” para interferir na sua relação com a progenitora.
 
A tendência desta espécie é de os indivíduos se tornarem independentes com seis meses, atingindo a sua maturidade sexual com ao fim de um ano de idade, altura em que começam a nascer as hastes dos machos.
 
Com uma esperança média de vida de 15 anos, o veado das Filipinas apresenta um porte pequeno e pernas curtas, distinguindo-se facilmente dos restantes veados pelo padrão de manchas ovais de cor bege que apresenta, dispersas pelo dorso, e de tom castanho-escuro nas zonas laterais.
 
O ventre apresenta um tom creme e, no queixo, lábio inferior e interior das orelhas, o pelo é branco. Face e pescoço são também de um tom castanho-escuro. O veado das filipinas é, essencialmente, uma espécie noturna, tem um peso médio que varia entre os 40 e os 60 quilogramas, alimenta-se de diferentes tipos de erva rasteira, folhas e rebentos e, em adulto, apresenta hastes irregulares e com cerca de 20 centímetros de altura.
 
Proveniente das ilhas Negras e Panay, nas Filipinas, estima-se que existam apenas cerca de 2.500 indivíduos desta espécie, protegida por lei naquele país, em estado selvagem. A exportação madeireira, a caça e a agricultura foram as atividades que começaram a pôr em causa a sua existência, levando a União Internacional da Conservação da Natureza (UICN) a considerá-la espécie ameaçada.
 
Com o nascimento da nova cria, o Zoo de Santo Inácio conta agora com três exemplares do veado das Filipinas, sendo que, o “casal que habita em Santo Inácio é único em Portugal e encontra-se inserido num importante Programa Europeu de Reprodução em Cativeiro de Espécies Ameaçadas, coordenado pela EAZA (Associação Europeia de Zoos e Aquários)”, avança o parque, em comunicado.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close