Inovação e Tecnologia

Zeca: Um robô português que ajuda crianças autistas

No mês em que se assinala o Dia Mundial do Autismo, comemorado a 2 de Abril, apresentamos-lhe o Zeca: um robô humanóide desenvolvido por portugueses com o objetivo de ajudar crianças autistas a melhorar as suas interações sociais.
Versão para impressão
No mês em que se assinala o Dia Mundial do Autismo, comemorado a 2 de Abril, apresentamos-lhe o Zeca: um robô humanóide desenvolvido por portugueses com o objetivo de ajudar crianças autistas a melhorar as suas interações sociais no âmbito de um projeto de “robótica afetiva” pioneiro no nosso país. 
 
O robô, resultado de uma parceria entre a Universidade do Minho (UMinho) e a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), é capaz de simular sentimentos como tristeza, alegria, surpresa e medo e tem estado a ser testado, com sucesso, em várias escolas, clínicas e associações das cidades de Braga, Porto e Aveiro.
 
De acordo com um comunicado enviado pela UMinho ao Boas Notícias, o Zeca (cujo nome provém da expressão inglesa “Zeno Engaging Children With Autism”), produzido pela empresa Hanson Robotics, faz parte de um reduzido número de projetos robóticos a nível internacional destinados a melhorar a vida social de crianças com perturbações do espectro de autismo.
 
Os testes realizados, até ao momento, com as crianças portuguesas que já conheceram o Zeca em “cenários de jogo” permitiram-lhes, segundo os investigadores da UMinho, melhorar “os níveis de resposta, envolvimento e interesse na interação social”.

“Em concreto, [as crianças participantes] exibiram mais comportamentos não-verbais e tiveram um desempenho significativamente melhor nas tarefas, quer na identificação e imitação das expressões faciais, quer na inferência dos estados afetivos de colegas”, congratula-se a equipa.
 

O Zeca com a investigadora Sandra Costa, que participa neste projeto pioneiro de robótica afetiva (à direita) © Universidade do Minho

Ou seja, salientam os cientistas
envolvidos no desenvolvimento do Zeca, apoiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), este “suporte robótico influenciou positivamente a interação com estas crianças” em comparação com o que se passou com aquelas “que realizaram tarefas idênticas” sem o apoio do robô.
 

A investigação “Robótica-Autismo” arrancou em 2009 no Centro Algoritmi e no Departamento de Eletrónica Industrial da Universidade do Minho, juntando a coordenadora Filomena Soares, os investigadores Cristina Santos, João Sena Esteves, Sandra Costa, Ana Paula Pereira (do Centro de Investigação em Educação da Universidade) e Fátima Moreira, da APPACDM.

Trabalho já foi considerado “um exemplo” lá fora
 

O trabalho da equipa portuguesa já foi alvo de quatro teses de mestrado e de um doutoramento, de publicações em revistas internacionais e até elogiado na “Euronews”, que o considerou um “exemplo” entre poucos. Os cientistas da UMinho voltaram, entretanto, a concorrer ao apoio da FCT com o objetivo de dar continuidade ao projeto.
 
Um em cada mil indivíduos – a maioria do sexo masculino – tem perturbações do espectro de autismo, um distúrbio neurológico que leva a estados mentais que se caraterizam por uma tendência “a alhear-se do mundo exterior e a apresentar padrões e interesses restritos e repetitivos”, explica a UMinho.
 
A universidade portuguesa realça que há também, casos menos severos de autismo, como os dos portadores de Síndrome de Asperger, “que por vezes adquirem autonomia e competências acima da média”. 
 
Cada vez mais debatido e estudado, o autismo tem “despertado controvérsia na comunidade médica face à especificidade dos casos e às implicações no desenvolvimento cognitivo, linguístico e emocional” dos indivíduos. 
 
Além da Universidade do Minho, têm trabalhado noutros projetos do género inverstigadores estrangeiros das universidades de Zagreb, na Croácia, Hertfordshire, em Inglaterra, e Catânia, em Itália. 

Clique AQUI para saber mais sobre o projeto “Robótica-Autismo”

Veja abaixo um vídeo de demonstração das expressões simuladas pelo Zeca.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close